skip to Main Content

Leucemia Linfoide Aguda tem cura

Compartilhe

Mais comum em crianças, a leucemia linfoide aguda é um câncer que pode ser combatido, com enorme chance de vitória

Escrito por:

Tatiane Mota


Tipo de câncer que se desenvolve na medula óssea, parte do corpo responsável por produzir as células do sangue, a leucemia surge quando uma dessas células, os glóbulos brancos (responsáveis por controlar infecções), passam a se reproduzir de forma descontrolada, produzindo mais blastos, que são células muito mais jovens, do que o normal. Em nosso organismo, nós temos como componentes sanguíneos os linfócitos e os mielócitos. A Leucemia Linfoide Aguda (LLA) é desenvolvida pelo grupo dos linfócitos e em crianças num estágio menos avançado, apresenta resultados favoráveis à cura – hoje, em torno de 90%.

Pesquisas indicam que a LLA pode ter surgido da gripe

O Dr. Vicente Odone Filho, coordenador-clínico do Instituto de Tratamento do Câncer Infantil (Itaci), diz que ainda não é sabido o porquê de seu surgimento. “Nós sabemos que o câncer nas crianças e nos adultos é uma doença genética e podemos considerar dois grupos grandes de genes, chamados oncogenes e supressores. Do equilíbrio deles é que vão depender as funções normais exercidas pelo organismo ou funções anormais que venham coincidir com o desenvolvimento do câncer.”

Uma pesquisa realizada na Inglaterra mostrou que ocorreu um pico no surgimento da leucemia no mesmo período em que ocorreu um aumento nos casos de gripe. Ou seja, talvez possa existir alguma relação com o vírus. Mas a causa em específico ainda não é sabida.

Leucemias; Leucemia Infantil; Leucemia Adulto; Leucemia Infantil Tipos; Leucemia Infantil O Que é

Leucemias: as diferenças nas crianças e adultos

Apesar do mesmo nome, as leucemias se manifestam de maneiras distintas a depender da idade. E esse fator traz até respostas diferenciadas ao tratamento. Leia mais sobre!

Atenção aos sintomas, porque é importante agir muito rápido

A LLA vem acompanhada de alguns sinais típicos, como anemia, enfraquecimento, cansaço crônico, febres, manchas roxas e sangramentos. Ficar atento a esses sinais é fundamental para que os resultados no tratamento sejam positivos.

“O Brasil tem todas as condições técnicas para realizar o tratamento da leucemia. Mas conseguir levar a todo o país esses resultados de excelência é nosso maior problema. Infelizmente, estamos muito longe de conseguir isso. Mas no diagnóstico o tempo é fundamental. Uma vez que a suspeita de leucemia seja levantada, o tratamento deve ser iniciado o mais rápido possível. Inclusive, considero a lei dos 60 dias falha. Este é um tempo imenso. Certamente se uma criança tiver de esperar 60 dias para dar início ao tratamento, não conseguirá resistir”, afirma o Dr. Vicente.

Cancer Infantil, Leucemia Infantil, Sintomas De Leucemia Infantil, Sintomas Da Leucemia Infantil, Sintomas De Cancer Infantil Leucemia, Dor Do Crescimento Idade, Cancer Infantil Sintomas, Sintomas De Cancer Infantil, Sintomas Do Cancer Infantil, Dor Crescimento, Dor Na Perna, O Que Causa Cancer Infantil, Causas Do Cancer Infantil, 1 Milhão De Leucocitos Na Urina, Dor Perna Esquerda, Dor Na Perna Esquerda O Que Pode Ser, Febre E Dor Nas Pernas Infantil, Febre E Dor Nas Pernas Infantil, Febre E Dor Nas Pernas, Dor Nas Pernas E Febre, Febre E Dor Nas Pernas O Que Pode Ser, Dores Nos Ossos Da Perna, Crianca Reclamando De Dor Na Perna, Quimioterapia Da Dor Nas Pernas, Linfocitos Altos, Componentes Do Sangue, Como Aliviar Dor Do Crescimento, Dor Do Crescimento Nas Pernas, Dor Do Crescimento Em Uma Perna Só,, Sintomas De Virose Infantil, Febre Na Leucemia, Caroço Nas Axilas, Linfonodos Nas Axilas, Plaquetas Infantil, Leucemia Febre, Febre E Leucemia, Hematomas Leucemia Infantil, Como é Hematoma De Cancer Infantil, Hematomas Em Crianças, Cansaço Em Criança, Leucemia Aguda Infantil, Valores De Referencia Hemograma Infantil, Plaquetas Valor Normal Pediatria, Cancer Infanto Juvenil, Celula Infantil, Sintomas De Câncer Infantil, Dor Do Crescimento Sintomas, Dor Do Crescimento Existe, As Dores Do Crescimento, Dor Do Crescimento No Joelho Dor Do Crescimento Da Febre, Sintomas De Leucemia Infantil, Sintomas Leucemia Infantil Sintomas Da Leucemia Infantil, Como Diagnosticar Leucemia Infantil, Manchas Leucemia Infantil Febre E Palidez, Exames De Rotina Para Crianças, Check Up Criança, Sintomas De Cancer Infantil Leucemia, Leucemia Aguda Infantil, Sinais E Sintomas Leucemia Infantil, Tratamento Para Leucemia Infantil, Leucemia Infantil Sinais E Sintomas, Primeiros Sintomas De Leucemia Infantil, Leucemia Lla Infantil, Lla Infantil, Sintomas De Lla Infantil

Como diferenciar os sintomas da leucemia infantil das outras doenças

Como diferenciar os sintomas da leucemia infantil das outras doenças. Leia mais sobre!

A quimioterapia é muito eficiente contra a LLA e leva à cura em 90% dos casos

Quando os primeiros sinais surgem, é importante que um especialista em câncer do sangue, o onco-hematologista, seja procurado. A biópsia da medula óssea costuma ser o primeiro exame realizado para detectar se as células são ou não cancerígenas. Já para identificar o tipo da leucemia, será necessário fazer um exame de citogenética. Ele analisa as alterações específicas das células. Assim que confirmada a LLA, o tratamento inicial será realizado com quimioterapia.

“São inúmeros os protocolos quimioterápicos utilizados no Brasil. Todos estão inscritos no Grupo Cooperativo Brasileiro de Tratamento de Leucemias na Infância. Esse programa que já existe desde os anos 1980 e que revolucionou o tratamento da leucemia pediátrica no país, oferecendo opções terapêuticas de qualidade. Inclusive aos lugares com menos recursos”, fala o Dr. Vicente.

Sobre o transplante de medula óssea, ele é categórico: “Não é mais a primeira opção de tratamento. Ele só será indicado para os casos reconhecidamente graves, quando não há resposta ao tratamento inicial. E também em uma eventual recaída da doença. A quimioterapia realmente apresenta resultados muito significantes em grande parte dos casos. Inclusive, crianças que por dez anos não apresentam nenhuma recidiva, podem considerar que sua expectativa de vida será igual à de uma pessoa que nunca foi diagnosticada com um câncer”.

Alimentação Infantil, Câncer Infantil, Câncer, Cancer Infantil, Cuidados Com A Alimentação, Alimentação Criança, Alimentação Para Crianças, Alimentação Crianças, Alimentação Da Criança, Alimentação De Crianças, Dieta Para Criancas, Comida Criança, Criança Alimentação, Alimentação Para Criança, Comidas Para Criancas, Alimentos Para Diarreia Infantil, Alimentos Para Diarreia, Alimentos Para Enjoo, Alimentos Para Evitar Nauseas, Alimentos Que Ajudam No Tratamento Do Cancer, Alimentação E Cancer, Alimentação Para Quem Tem Cancer, Alteração Do Paladar, Tratamento Cancer Infantil, Tratamento De Cancer Infantil, Tratamento Do Cancer Infantil, A Importancia Da Alimentação Saudavel No Câncer Infantil, Alimentação E Câncer Infantil, Piramide Alimentar Infantil, Alimentação Saudavel Infantil, Suplemento Alimentar Infantil, Alimentação Dos Jovens, Alimentação Para Jovens, Alimentação Juvenil, Câncer Infanto Juvenil, Crianças Com Câncer, Crianças Com Câncer E Suas Famílias, Câncer Alimentação E Hábitos Alimentares, Quais Os Alimentos Que Combate O Câncer, Alimentos Pelos Quais Pacientes Com Câncer Conseguem Mais Energia, Quais Alimento Um Paciente Com Câncer Deve Comer, Quais Os Melhores Alimentos Para Paciente Que Tiveram Câncer, Quais Alimento Um Paciente Com Câncer Deve Comer, Cancer Infantil

Alimentação infantil durante o tratamento oncológico

Comer, de forma balanceada, é essencial para um desenvolvimento saudável, além de ajudar a diminuir os efeitos colaterais do tratamento do câncer em crianças. Leia mais sobre!

E os adultos, estão livres da LLA?

Como dito aqui, a leucemia linfoide aguda não é uma doença genética. Mas sim um mal adquirido – e não se sabe exatamente a partir do que. Nos adultos, a maior incidência é em idosos, e o tratamento, assim como os índices de cura, são os mesmos apresentados nos casos infantis. Portanto, não custa lembrar: se você tem mais de 60 anos, atenção aos sintomas – embora a LLA esteja no rol das doenças raras, assim como todo câncer do sangue.

Leucemia Tem Cura, Leucemia, Sintomas De Leucemia, Leucemia Sintomas, Sintomas Leucemia, O Que é Leucemia, Leucemia Tem Cura, Plaquetas Baixas Causas, Leucemia Linfoide Cronica, Leucemia Linfocítica Crônica, Leocemia, Leucemias, Leucemia Cronica, O Que Causa Leucemia, Leucemia Tipos, Leucocitos Baixos Tratamento, Leucemia Causas, Leucemia O Que é, Quais Os Sintomas Da Leucemia, Causas Da Leucemia, Sinais De Leucemia, Celulas Mieloides, Tratamento Leucemia, Leucemia Diagnostico, Tratamentos Para Leucemia, Tratamento Para Leucemia, Leucemia No Sangue, Leucemia Linfocítica, Cancer No Sangue Sintomas, Leucemia é Cancer, Cancer Da Febre, Tratamento Da Leucemia, Llc O Que é, Leucocitos Alterados, Leucemia Tem Cura?, Oq é Leucemia, Leucemia Cronica Tem Cura, Pessoas Com Leucemia, Cancer Na Medula Ossea, Leucemia Mata, Cancer De Medula Ossea, Oque E Leucemia, Cancer Leucemia, Leucemia No Sangue Tem Cura, O Que é Leucemia Aguda, Leucemia Tratamento, Tratamento Da Leucemia, Tratamento Leucemia, Tratamento Para Leucemia, Tratamento De Leucemia, Como Tratar Leucemia, Como Curar Leucemia, Remedio Para Leucemia, Medicamentos Para La Leucemia, Cancer No Sangue Tem Cura, Quimioterapia Leucemia, Medicamentos Para Leucemia, Leucemia Aguda Tem Cura, Transplante De Medula Leucemia, O Que Fazer Quando A Quimioterapia Nao Resolve, Leucemia Linfoide Cronica Tratamento, Leucemia Linfoide Aguda Tempo De Vida, Leucemia Aguda Tem Cura, Leucemia Mieloide Aguda Tem Cura, Leucemia Cronica Tem Cura, Leucemia Linfoide Aguda Tem Cura, Leucemia Mieloide Cronica Tem Cura, Leucemia Infantil Tem Cura, Leucemia Lla Tem Cura, Leucemia Porcentagem De Cura, Chances De Cura Da Leucemia, Leucemia Tratamento Cura, Leucemia Cura Com Quimioterapia, Leucemia Idosos Tem Cura, Tratamento Da Lmc, Tratamento Para LMA, Tratamento De LLA

Tenho leucemia, e agora? Não é preciso ter medo, leucemia tem cura

Atualmente, é possível alcançar a remissão completa e até mesmo a cura neste tipo de câncer. Por isso, não é preciso temê-lo. Leia mais sobre!

LLA Philadelphia – Já ouviu falar?

Embora bastante raro, o paciente com leucemia linfoide aguda pode apresentar o cromossomo Philadelphia (Ph+). Uma anormalidade no DNA que apenas 3% das crianças e 25% dos adultos apresentam este defeito genético.

Para entender melhor, os cromossomos das células humanas compreendem 22 pares (numerados de 1 a 22 e dois cromossomos sexuais), num total de 46 cromossomos. Este cromossomo anormal, o Ph+, se forma pela troca de material genético entre os cromossosmos 9 e 22, levando à formação de um novo gene – o BCR-ABL.

De acordo com o Dr. Ronald Pallotta, onco-hematologista do Hospital Estadual Mário Covas, a LLA Ph+ permite uma abordagem mais específica no tratamento, que é inibir a proteína com função de tirosinoquinase, criada justamente pelo gene BCR-ABL, com medicamentos específicos.

“Claro, tratar uma leucemia aguda é difícil. Mas posso afirmar que os chamados inibidores de tirosinoquinase melhoraram muito os resultados. Tanto em adultos, quanto em crianças que apresentam o cromossomo Philadelphia, mudando em muito a expectativa de vida”, explica o médico.

Hoje, são aprovados no Brasil três inibidores de tirosinoquinase: Imatinibe, Nilotinibe e Dasatinibe.

“É importante salientar que estes medicamentos, no caso da leucemia linfoide aguda Ph+, são complementos dos protocolos de quimioterapia. Ainda não é possível utilizá-los como tratamento único, como no caso da leucemia mieloide crônica”, finaliza.


Compartilhe
Receba um aviso sobre comentários nessa notícia
Me avise quando
59 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments

Hoje ás 15 hs. foi confirmado o diagnóstico de Leucemia Linfoide Crônica. Estou com 59 anos. Gostaria de saber se nessa idade a LLC tem cura?

Lúcia, bom dia! A LLC é um tipo crônico de leucemia, então para se obter a cura somente com o transplante de medula óssea aparentado. Porém, em muitos casos, o tratamento não costuma ser indicado, justamente por não ser considerada uma doença muito agressiva. Qual foi a sugestão de seu médico?

Olá,
Meu pai foi diagnosticado com a LLA b, ele tem 77 anos, está 2 semanas internado. Iniciou a quimio há 5 dias, más os médicos não fornecem informações precisas, apenas dizem que é preciso esperar… Ele tem uma estenose moderada na válvula do coração, isso diminui as chances de cura?

Marco, boa tarde! A estenose de válvula do coração não interfere nas chances de cura, porém há necessidade de acompanhamento para as vezes indicar medicações específicas para controle de sintomas ou sinais de descompensação. Se tiver qualquer outra dúvida, estamos à disposição.

Muito obrigado.

Tenho LLA tipo b, tenho 13 anos e recentemente terminei o primeiro ciclo de quimioterapia, gostaria de saber mais sobre os próximos ciclos, os médicos disseram que o primeiro é o mais complicado e que daqui pra frente dependendo de como eu vou reagir, os próximos serão menos agressivos.

Mayra, bom dia! É isso mesmo. O primeiro ciclo costuma ser mais complicado, porque seu corpo precisará se adaptar às medicações. Depois, com o organismo já acostumado, vai ficando melhor lidar com os efeitos/tratamento.

Olá , minha filha tem a LLA está no início do tratamento ela tem 3 anos e já botou o cateter e já fez uma quimio .. ela está com a barriga inchada segundo a doutora é normal , aí ela ganhou alta na segunda e estamos em uma pensão em frente ao hospital e dês de ontem(quarta) ela se queixa que dói os pés e que não consegue andar… gostaria de saber sua opinião .. oque pode ser ?

Fernanda, bom dia! Vou te colocar em contato com o nosso Apoio ao Paciente. Eles conseguirão te auxiliar nesta dúvida. Obrigada!

O meu filho tbm, saiu ontem do hospital, esta fazendo umas medicações por sete dias, que termina na sexta, e na sexta ja faz a primeira sessão de quimio, ja fez uma intratecal, e está reclamando de dor nas pernas, o médico disse q é pela cortisona.. Oq eles te falaram? Ah meu filho, faz 3 anos dia 11 😪

Minha filha.teve dor.nas pernas no começo depois passou!!!!! É por causa dos.corticoides! Foi a região da virilha!!!!

Minha filha também tem! Está com 6 anos! No começo do tratamento teve muita dor na virilha depois passou!!!!!

E normal! Milha filha também doi diagnosticada é no começo teve muita dor nas pernas mas depois passou!!!! Pode ficar tranquila que é momentâneo!

Minha filha também passou por isso! No começo tem dores na virilha pernas pés! Mas desaparece rapidinho !!!!! Não se preocupe!!!!

Olá, minha cunhada foi diagnosticada com LLA B, nos primeiros meses ela fez quimioterapia e depois o transplante, o doador foi o irmão; mas agora depois de 6 meses de transplante a doença voltou mais agressiva…..por que isso aconteceu? E qual seria o próximo passo?

Olá!
Essa “volta da doença” se chama recidiva. Ela pode acontecer em alguns casos da leucemia aguda. Recomendamos que a sua cunhada procure o médico dela o mais rápido possível para que ele possa analisar qual é o melhor tratamento para ela nesse momento!
Qualquer coisa que vocês precisarem e que a Abrale possa ajudar, não hesitem em entrar em contato com o nosso Apoio ao Paciente (11) 3149-5190 | 0800-773-9973 ou abrale.org.br/fale-conosco ou abrale.org.br

Meu filho foi diagnosticado hoje com lla qual sua possibilidade de cura ele tem 3 anos de idade tou muito preucupada

Olá, Gerlany, tudo bem?

A LLA é um dos tipos mais comuns de câncer em crianças e, normalmente, eles respondem muito bem ao tratamento! Atualmente, 90% dos pacientes infantis tem taxa de sobrevida superior a cinco anos quando o tratamento é realizado de forma adequada.
Nós temos alguns outros conteúdos que podem te ajudar nesse momento! Você pode ter acesso a eles clicando aqui e aqui.
Também estou encaminhando o seu contato para o Apoio ao Paciente da Abrale para que nós possamos te ajudar em qualquer coisa que a senhora precisar! Nós somos uma associação que auxilia pacientes com cânceres do sangue, como a LLA, e oferecemos vários serviços e materiais informativos gratuitos.

Abraços!

Boa noite.
Meu filho tem 6 anos foi diagnosticado com leucemia linfoide aguda Filadélfia ,uma das mais agressivas .
Gostaria de saber se tomar os inibidores pode modificar o cromossomo Filadélfia.
E assim dentro do prognóstico dele , ter a cura ,com todos os resultados ,e as quimios.

Att Jacqueline

Boa tarde, Jacqueline!
Sim, é possível que os inibidores ajudem no tratamento do seu filho. Converse com o médico dele para saber se realmente esse medicamento pode ser utilizado nesse caso, quais seriam os prós e os contras, se é o momento para entrar com essa medicação e tire todas as suas dúvidas quanto ao tratamento que está sendo utilizado.
Se você precisar de alguma ajuda, nós, da Abrale, estamos à sua disposição através do Apoio ao Paciente pelos telefones (11) 3149-5190 ou 0800-773-9973 .

Jaqueline! Minha filha de 7 anos teve o mesmo diagnóstico do seu filho. Gostaria de conversar com vc.

minha neta apareceu leucemia faz oito dias que ela está internada leucemia LLA ela já está com onze anos gostaria de saber se no começo tem cura

Olá, Marly!

As chances de curar a leucemia quando ela é descoberta no início são altas, ainda mais em jovens! Crianças e adolescentes apresentam mais resposta ao tratamento feito.
A senhora ou sua neta já são cadastradas na Abrale? Nós oferecemos oferecemos vários tipos de apoio gratuitamente (ajudamos com dúvidas, apoio psicológico e jurídico), temos conteúdo novo na Revista Online semanalmente e uma revista impressa a cada 3 meses também gratuita!
Se a senhora tiver interesse, entre em contato pelo telefone 0800-773-9973 para fazermos o seu cadastro e em caso de qualquer dúvida! A Abrale está à disposição!

Abraços

Olá, tenho 40 anos e fui diagnosticado com a LLA, em adultos sei que a probabilidade de cura é menor. Porque?

Olá, Marcelo, tudo bem?

A probabilidade de cura pode ser menor em comparação com os casos infantis pois as crianças e adolescentes apresentam melhores respostas ao tratamento já que as células são jovens!
Mas a cura pode ser alcançada em adultos também! Isso vai depender do estágio que a doença foi descoberta e das condições de saúde do paciente!

Você já conhece o trabalho da Abrale? Nós somos uma Associação que auxilia pacientes com cânceres do sangue oferecendo vários serviços totalmente gratuitos! Além da Revista Online, nós entregamos a cada três meses a revista impressa na casa dos pacientes ou cuidadores e atendimento psicológico, jurídico e de apoio ao paciente (para solucionar duvidas relacionadas à doença e tratamento).
Caso você tenha interesse, é só ligar no Apoio ao Paciente da Abrale e fazer o cadastro. Nossos telefones são (11) 3149-5190 ou 0800-773-9973

Abraços!

Bom dia o óleo de avestruz Server pra combatê essa doenças llá tipo b aguda?

Olá, André, tudo bem?

Não existem estudos relacionando o óleo de avestruz com o combate de cânceres. É muito importante seguir o tratamento prescrito pelo médico oncologista e conversar com ele antes de consumir qualquer outro medicamento.

Abraços

Meu filho foi diagnosticado com leucemia LLA no dia 23 de março, na quimio de quarta a medica disse que ele passou para o alto risco da doença pq de 90% dos blastos ele esta com 15% e ela queria q estivesse com 10%. Oque quer dizer isso?

Olá, tudo bem?

Pedimos para que você entre em contato com o nosso Apoio ao Paciente para que a gente possa conversar e te explicar melhor! Nossos telefones são (11) 3149-5190 | 0800-773-9973. Nós temos vários materiais que podem te auxiliar durante o tratamento do seu filho!
A Abrale está sempre de portas abertas para ajudar e tirar dúvidas, porém, ressaltamos que é muito importante perguntar para o médico qualquer dúvida que a senhora tenha!

Abraços!

Ele deu 15% com quanto tempo de tratamento? Foi na indução?

Bom dia!
Meu sobrinho de 6 anos tem LLA tipo b comum, tá fazendo o protocolo BFM desde de meados de outubro do ano passado. Como podemos ajudá-lo no tratamento? Recentemente passou por uma fase de grande rebeldia e se isola de tds. Fico mt preocupada, pois está mt magro e não se alimenta bem. Na vdd sua alimentação é inapropriada, grande consumo de gorduras e ” besteiras”. Me ajudem…

Olá, Day, como vai?

Seria importante tentar entender o porquê de ele estar agindo dessa forma. Às vezes, ele pode estar sentindo dor, ou muita náusea, ou algum outro desconforto e até pode estar com medo. Com isso, ele pode estar rejeitando o tratamento e as orientações por não querer sentir esses efeitos colaterais.
Eu vou te passar o link de algumas matérias que nós temos que podem te auxiliar! Mas também estou encaminhando o seu contato para o Apoio ao Paciente da Abrale, nós somos uma associação que auxilia pacientes com cânceres do sangue, para que a psicóloga Agnes possa conversar com você para entender mais sobre a situação e ver qual a melhor forma de ajudarmos você e seu sobrinho!
Alimentação infantil durante o tratamento oncológico
Aromaterapia – Perfumes que ajudam o paciente oncológico
Acupuntura para pacientes com câncer
Terapia floral ajuda no tratamento do câncer
Os pacientes perguntam e nós respondemos tudo sobre as leucemias
Como contar para uma criança que ela tem câncer?
Como falar sobre câncer com as crianças?

Abraços!

Boa tarde!

Meu filho foi diagnosticado com LLA B com 2 anos e 3 meses. Ele tinha 92% de blastos quando descobrimos. Fez o primeiro ciclo de quimio e a médica disse que tinha que zerar ou ficar no máximo 0,01% de blastos no D33 (no D15 ele tinha 11%). Hoje fez o mielograma e está com 8%. Ela disse que agora ele se enquadra no alto risco. Estou muito preocupada. Gostaria de trocar experiência e saber se tem alguém que demorou pra “limpar” a medula… como que foi.

Olá, Juliana, tudo bem?

Estou encaminhando o seu contato para o Apoio ao Paciente da Abrale, nós somos uma associação que auxilia pacientes com cânceres do sangue, para que a gente possa conversar melhor! Dentro de alguns dias, a senhora deve receber um e-mail nosso explicando mais sobre sobre a sua questão e também sobre os serviços gratuitos que oferecemos!

Abraços

Aguardo! Obrigado.

Boa noite!
Minha filha tbm foi diagnosticada com LLA tipo B com 75% blastos no D15 estava com 28% e no D33 0,03% porém ainda muito aplasiada.E tbm se enquadrou no grupo de risco.Tbm gostaria de trocar experiência.Estou muito preocupada,sem chão.

Olá, Aline, como vai?

Estou encaminhando o seu contato para o nosso Apoio ao Paciente para que a gente possa estar mais próximos, para que a senhora possa estar em contato com outros pacientes e para consigamos te ajudar sempre que preciso! Dentro de alguns dias, a equipe do Apoio enviará uma mensagem para o endereço de e-mail que a senhora indicou quando fez o comentário!

Abraços!

Olá, nós moramos no Japão e meu filho foi diagnosticado com LLA, começou com uma pequena dor no braço… Depois de uma ressonância magnética acharam o tumor alojado entre a coluna e a medula, já deu início a quimioterapia vermelha e já foi feita uma intratecal… Gostaria de saber sobre efeitos colaterais, meu filho tem se queixado muito de dores de cabeça… Hoje foi o dia 3 de quimio… Estou muito preocupada, gostaria de conversar com alguém que está ou já passou por isso… Obrigada

Olá, Aline, como vai?

Estou encaminhando o seu contato para o Apoio ao Paciente da Abrale, nós somos uma ONG que auxilia pessoas com cânceres do sangue. Além de termos um departamento focado em atender os pacientes, temos também um grupo composto de pacientes, assim a senhora consegue trocar experiências.

Os efeitos colaterais dependem muito do tratamento que está sendo realizado. Mas, no geral, envolvem queda de cabelo, enjoo, falta de apetite, cansaço e dores. É muito importante que todo e qualquer sintoma apresentado seja relatado para o médico responsável pelo tratamento para que ele possa analisar se é algo esperado e indicar como amenizar esse efeito colateral.

Nós temos algumas outras matérias sobre leucemia infantil que podem ser interessante para a senhora:
Leucemia infantil: tratamentos e seus avanços 
Alimentação infantil durante o tratamento oncológico
Acompanhamento psicológico: os jovens também sentem
Os pacientes perguntam e nós respondemos tudo sobre as leucemias

Abraços!

Bom dia meu filho tem 23 anos e foi diagnósticado com Leocemia linfoblastica aguda B comum fez o primeiro ciclo de quimioterapia e não teve a remissão esperada continua com 20% de blastos disseram que ele e paciente de risco ficamos preocupados o que pode me esclarecer sobre isso?

Olá, Alexandre, como vai?

Estou encaminhando o seu comentário e contato para o Apoio ao Paciente da Abrale, somos uma associação que auxilia pacientes com algumas doenças do sangue, como a leucemia. Dentro de alguns dias, o senhor receberá um e-mail nosso para que a gente possa conversar melhor e esclarecer suas dúvidas! Fique atento ao endereço de e-mail que o senhor indicou quando fez o comentário.

Abraços!

Tenho meu neto que com 1 ano e 8 meses foi constatado com leucemia LLA,gostaria de saber pelos médicos oncologista se pelo exame de sangue periférico tem possibilidade de confirmar essa doença ou tem que ser confirmado pelo exame de MIELOGRAMA que seria o correto não é verdade, gostaria dessa resposta para tirar minha duvida e acalmar meu coração porq estamos sofrendo muito junto com meu neto

Olá, Auriedna, como vai?

Os exames de sangue podem indicar a presença de uma leucemia, e, especialmente, médicos que atuam na área há muito tempo conseguem suspeitar do diagnóstico somente com o hemograma, mas para confirmar é com o exame de mielograma mesmo!
Leucemia infantil: tratamentos e seus avanços 

A senhora já conhece a Abrale? Nós somos uma ONG que auxilia pacientes com cânceres do sangue, como a LLA, por meio de uma série de serviços gratuitos! Estamos encaminhando o seu e-mail para o nosso departamento de Apoio ao Paciente e, dentro de alguns dias, entraremos em contato com a senhora para nos colocarmos à disposição para o que vocês precisarem! Solicitamos que a senhora fique atenta ao e-mail que a senhora indicou quando fez o comentário, pois iremos entrar em contato por meio desse endereço!

Abraços

Ola !Boa tarde!
Eu tenho meu neto que foi diagnosticado com LLA em outubro do ano passado , hoje agora fazendo o tratamento descobrimos a doenca nao existe mas no sangue , eu gostaria de saber se o tratamento pode continuar ser feito em mês em mês, devido ida e vinda do hospital perdi uma pessoa.

Olá, Ana Cristina, como vai?

Estamos encaminhando a sua dúvida para o Apoio ao Paciente da Abrale, somos uma ONG que auxilia pacientes com cânceres do sangue, como a LLA, por meio de diversos serviços gratuitos. Assim, podemos entender melhor a situação e esclarecer a sua dúvida. Pedimos para que fique atenta ao endereço de e-mail que a senhora indicou quando fez o comentário pois enviaremos uma mensagem por lá!

Abraços

Boa noite meu pai tem 77 anos de idade foi diagnosticado com Casinoma na pele é leucemia,ele é cardíaco teve dois infarto e um Câncer de próstata,gostaria de saber quais as chases de cura.

Olá, Leila, como vai?

Para que nós possamos te auxiliar, precisamos de mais algumas informações! Seu pai foi diagnosticado com qual tipo de leucemia?

Abraços!

Boa noite, me chamo Marcos, minha mãe com 76 anos tem LLA, foi diagnosticada há 01 ano e a médica falou que não teria cura e que ela teria apenas 15 dias de vida. Ocorre que ela já está diagnosticada há 01 ano e viva. Teve recentemente uma infecção pulmonar e líquido na pleura. Recebeu alta há três dias e a médica mais uma vez falou a mesma coisa, que ela teria poucos dias, inclusive orientou a não mais fazer o tratamento farmacológico. Isto está certo? Minha mãe aparentemente está muito bem. Ela nem acredita que estar doente. E ficou até melhor após a suspensão do tratamento. O que acham?

Olá, Marcos, como vai?

Estamos encaminhando o seu comentário para os nossos especialistas para vermos como conseguimos te orientar/auxiliar! Pedimos para que fique de olho no endereço de e-mail que o senhor indicou quando fez o comentário, pois, dentro de alguns dias, o Apoio ao Paciente da Abrale enviará uma mensagem por lá!

Abraços!

Obrigado pela atenção!

Olá minha mãe tem 65 anos e foi diagnosticada com LLA B, queria ajuda com tratamento, prognóstico, tudo que possa me ajudar a saber mais desta doença, nós pegou de surpresa já que minha mãe vivia uma vida normal.

Olá, Andreia, como vai?

A LLA B é o subtipo mais comum de leucemia linfoide aguda (LLA)! Vou deixar alguns materiais sobre esse tipo de leucemia abaixo, para que a senhora possa consultá-los, e também estou encaminhando o seu contato para o Apoio ao Paciente da Abrale para que essa equipe possa entrar em contato com a senhora e esclarecer todas as suas dúvidas! Dentro de alguns dias, enviaremos uma mensagem para o endereço de e-mail que a senhora indicou quando fez o comentário.
Caso a senhora tenha interesse, nós temos um projeto de Segunda Opinião Médica que também pode te ajudar a entender melhor sobre a doença, o prognóstico e os tratamentos escolhidos! Tendo interesse de participar, basta avisar para a pessoa que entrar em contato com a senhora e ela fará uma triagem para verificar se é possível incluí-la!

É possível tratar a leucemia em idosos
Destaques ASH 2020 – novos tratamento para as leucemiasSubtipos de leucemia linfoide de células B

Abraços!

Eu tenho 31 anos e fui diagnósticada com Leucemia L Aguda, mas no meu País não tem tratamento definitivo para esta doença, estou a tramitar processos para ir a um País que tem o tratamento. Enquanto isso estou a tomar Dasatinib e prednisone. Quais são as minhas chances?

Olá, Nadia, como vai?

Estamos encaminhando o seu comentário para os nossos especialistas para que eles possam avaliar o seu caso, o tratamento que a senhora está realizando e sugerir se é preciso fazer alguma alteração.
Pedimos para que fique atenta ao endereço de e-mail que a senhora indicou quando fez o comentário, pois enviaremos uma mensagem para lá nos próximos dias!

Abraços

Muito obrigada. Vou aguardar.

Meu filho tem 6 ano ele tem laceminha aguda ele tá em tratamento tem cura essa doença médico deu dois ano de tratamento agora em ótubro termina ele continua tomando remédio resto da vida ou para tudo pq tá bem já

Olá, Josilene, como vai?

A leucemia aguda infantil mais comum é a leucemia linfoide aguda, é essa que o filho da senhora tem? Se sim, essa é uma doença altamente curável e, pode ser que ele tenha que fazer um acompanhamento diferenciado ao longo da vida, mas é bem provável que não precise continuar tomando medicamentos.
Temos uma matéria sobre o tratamento da leucemia infantil que acreditamos que possa te interessar. Para acessá-la, basta clicar no link a seguir: Leucemia infantil: tratamentos e seus avanços 
Vamos deixar também um link com diversos conteúdos sobre leucemia infantil que também pode te interessar: https://revista.abrale.org.br/tag/leucemia-infantil/

A senhora já conhece o trabalho da Abrale? Nós somos uma ONG que auxilia pacientes com alguns tipos de câncer hematológicos, como a leucemia, por meio de diversos serviços gratuitos! Estou encaminhando o seu contato para o nosso Apoio ao Paciente para que a gente possa estar mais próximos e consigamos ajudar a senhora no que for preciso! Dentro de alguns dias, a equipe do Apoio enviará uma mensagem para o endereço de e-mail que a senhora indicou quando fez o comentário!

Abraços!

Minha mãe (54 anos) começou a sentir muitas dores na coluna, nos exames ela estava com uma infecção nos rins, porém após 10 dias do tratamento, as dores voltaram, fez tomografia e deu hernia de disco, o médico receitou Meloxicam, porém as dores não passavam, e pioraram, foram para os braços e pernas, ela mal conseguia andar, os médicos não conseguiam fechar o diagnóstico e após 21 dias, fizemos um exame de sangue e o médico desconfiou que ela estava com Leucemia, após aparecerem, manchas roxas na perna e ela mal conseguir ficar em pé. Fomos correndo para fazer o mielograma, e o médico internou ela, e quase após 1 mês do primeiro sintoma, o resultado foi LLA. Estamos no 1º ciclo da Quimio, hoje ela ja consegue se movimentar melhor e ficar em pé, porém ainda sente algumas dores nas articulações, costelas e principalmente nas pernas e braços.
Em alguns artigos que li, a doença causa dores nos membros inf e sup, porém desconfio que seja metástase.
Alguém que teve LLA, sentiu muitas dores?

Olá, Gabriel, como vai?

Na leucemia, como é uma doença que está no sangue e o sangue está por todo o corpo, nós não falamos em metástase – o que pode acontecer como um tipo de evolução da doença é infiltração no SNC, mas é outro assunto e não causa esse tipo de dor.
Tanto a LLA em si, quanto o tratamento pode causar dores nos ossos e articulações, por isso, é fundamental contar com um fisioterapeuta durante o tratamento para ajudar a aliviar essas dores. Também há algumas medicações que podem ajudar a tratar a dor oncológica. Assim, recomendamos que você e a sua mãe conversem com o(a) onco-hematologista que está acompanhando o tratamento dela para verificar o que pode ser feito.
Vamos deixar algumas matérias sobre esses assuntos abaixo que acreditamos que possam te interessar:
Como tratar a dor oncológica de forma adequada
Acupuntura para quem tem câncer
Equipe multidisciplinar, direito de todos os pacientes

O senhor já conhece o trabalho da Abrale? Nós somos uma ONG que auxilia pacientes com alguns tipos de cânceres, como a leucemia, por meio de diversos serviços gratuitos! Estou encaminhando o seu contato para o nosso Apoio ao Paciente para que a gente possa estar mais próximos e consigamos ajudar o senhor no que for preciso! Dentro de alguns dias, a equipe do Apoio enviará uma mensagem para o endereço de e-mail que o senhor indicou quando fez o comentário!

Abraços!

Abraços!

Escrito por:

Tatiane Mota

Back To Top