skip to Main Content

Uso de plantas medicinais para o tratamento do câncer

Plantas Medicinais, Lista De Plantas Medicinais, Nomes De Plantas Medicinais, O Que São Plantas Medicinais, Plantas Medicinais E Para Que Serve, Cultivo De Plantas Medicinais, Quais São As Plantas Medicinais, Tipos De Plantas Medicinais, Planta Medicinal Para Cancer Imagens Plantas Medicinais, Planta Medicinal Para Curar Cancer, Plantas Medicinais Que Curam Cancer De Mama, A Cura Pelas Ervas E Plantas Medicinais, Planta Medicinal Que Cura O Câncer, Planta Medicinal Que Cura Leucemia, Uso De Plantas Medicinais Para O Tratamento Do Cancer, Tratamento Com Plantas Medicinais, Aranto Planta Medicinal, Efeitos Das Plantas Medicinais, Efeitos Colaterais Plantas Medicinais
Compartilhe

Última atualização em 30 de março de 2022

É muito comum que pacientes (ou conhecidos) indiquem a outros pacientes o consumo de ervas medicinais para curar a doença. Mas, será que elas funcionam mesmo?

Escrito por:

Natália Mancini

Ao longo da história da humanidade, as plantas medicinais sempre estiveram presentes no manejo de certas doenças e para ajudar na cura de feridas. Isso acontece porque essas ervas contém metabólitos (substâncias) com potencial terapêutico, ou seja, que podem ser utilizados como “medicamentos”. Entretanto, isso não quer dizer que elas podem substituir todo e qualquer remédio, especialmente quando falamos de um câncer.

A Drª. Nilsa Wadt, doutora em Fármacos e Medicamentos e especialista em toxicologia de plantas medicinais, explica que elas podem exercer diversas atividades farmacológicas. Dentre os principais efeitos das plantas medicinais estão o cicatrizante, antimicrobiano, antioxidante e circulatório.

O mais comum é que elas sejam utilizadas sob a forma de chás, infusões e pomadas. Mas também é possível encontrar o extrato da planta na forma de pó, cápsulas ou comprimidos – nesses casos há uma maior concentração do ativo. 

A especialista informa que, em algumas situações, essas substâncias naturais podem substituir o tratamento com medicamentos. É o caso da planta Ginkgo biloba, utilizada como circulatório cerebral em pessoas com arteriopatia crônica (esquecimentos) e também labirintite. 

“Há plantas que são utilizadas como cicatrizantes, com eficácia semelhante aos produtos alopáticos, como o barbatimão. Dele foi obtido o medicamento fitoterápico Fitoscar, mas o barbatimão, na forma de chá, é muito utilizado em processos cicatrizantes. Bem como as folhas de goiaba e pitanga. Há também o exemplo do medicamento fitoterápico Acheflan que é obtido da erva baleeira (Cordia verbenacea)”, ela exemplifica.

Doenças como a gripe também podem ser beneficiadas com o tratamento com plantas medicinais. Para ações expectorante e mucolítica pode ser utilizado o Guaco (Mikania glomerata), já para febre e analgesia, plantas como o  salgueiro (Salix alba) são eficazes.

Efeitos colaterais das plantas medicinais

A doutora Nilsa ressalta que há diversas contraindicações para o uso das ervas medicinais. “Não é porque é natural que não faz mal”, alerta. 

De acordo com ela, as restrições dependem muito da planta e da dosagem na qual ela é utilizada. Quando consumidas de maneira incorreta, assim como os medicamentos, podem provocar efeitos colaterais, principalmente toxicidade no fígado e nos rins.

Dentre Os Efeitos Colaterais Das Plantas Medicinais Estão Problemas No Fígado E Nos Rins

A arnica, por exemplo, não deve ser utilizada via oral, pois é hepatotóxica. O mesmo vale para a babosa, ela não só não deve ser ingerida via oral, como também o consumo desta forma é proibido por Lei uma vez que pode provocar diarréia.

Leia também:

Uso de plantas medicinais para o tratamento do câncer

Há drogas utilizadas no tratamento oncológico que são desenvolvidas a partir de plantas, como os medicamentos Vimblastina e Vincristina. Entretanto, consumí-las por conta própria, sem orientação médica, pode ser perigoso. 

Nilsa conta que determinadas terapias, como as que utilizam o princípio ativo etoposídeo, são originadas de plantas, mas as moléculas delas passam por modificações estruturais. Dessa forma, as ervas ficam menos tóxicas e podem ser utilizadas como medicamentos.

Alguns Tipos De Tratamentos Oncológicos São Produzidos A Partir De Plantas Medicinais

Por outro lado, em geral, o uso de plantas em forma de chás, pomadas etc., não é indicado pois não há comprovação científica da eficácia. Além disso, em algumas situações essas substâncias podem interferir no tratamento oncológico.

“No caso do câncer são células diferentes e tipos de neoplasias diferentes, então não se tem ainda uma planta utilizada ‘in natura’ que tenha tido sua eficácia comprovada cientificamente”, Nilsa pontua.

Diversos estudos já avaliaram ervas como Aveloz, Janaúba e Aranto, entretanto ainda não há nenhum resultado positivo demonstrado.

A babosa para câncer é uma das “técnicas” utilizadas popularmente como terapia contra tumores, mas que também não tem comprovação. Além disso, conforme falado anteriormente, essa erva tem potencial para causar diarréias e isso pode atrapalhar os resultados do tratamento. 

“A babosa é um laxativo e várias terapias para câncer tem como um dos indicativos de toxicidade a diarréia. Assim, é possível acontecer um mascaramento dos sintomas”, salienta a especialista.

Cultivo de plantas medicinais

Grande parte das ervas medicinais podem ser cultivadas em vasos em casa, pois são fáceis de cuidar, exigindo somente nutrientes, água e cuidados. Mas, isso varia com o tipo da planta, uma vez que cada uma demanda um cuidado diferente.

“A principal atenção com as plantas cultivadas em casa é a poluição. Então, elas devem ser bem lavadas antes de serem utilizadas”, orienta Nilsa Wadt.

É Possível Cultivar Plantas Medicinais Em Casa

Atenção!

Antes de consumir qualquer tipo de planta medicinal, independentemente do formato (chás, pomadas, infusões ou cápsulas) converse com o seu oncologista.

Leia também:

Como fazer horta em casa:

Não é preciso ter uma grande área. É possível fazer o cultivo mesmo em um apartamento. O plantio pode ser feito em recipientes de sorvete, garrafas pet, panelas e latas. Mas, caso você queira algo mais sofisticado, pode optar por um vaso, inclusive vasos autoirrigáveis. Esteja atento somente a fazer furos na base para auxiliar no escoamento da água e evitar o apodrecimento

Não é preciso ter um espaço ao ar livre ou uma varanda. Um local da residência que receba bastante luz diária é suficiente.

De baixo para cima, deve-se colocar pedriscos ou argila expandida, seguido de manta para drenagem (também conhecida como bidim), uma camada de areia de construção e, por último, uma camada de terra. Lembre-se de deixar um espaço para muda ou semente. Você pode encontrar a terra para o plantio, já adubada, em lojas de jardinagem.

Pesquise em lojas especializadas, na internet ou com um profissional qual a necessidade de cada espécie. Algumas precisam de mais sol, outras mais espaço, ou ainda nutrientes diferentes.

Adube e regue com a frequência adequada, uma terra muito seca (ou úmida) pode acabar com a sua horta doméstica. 

Fonte: Casa e Jardim


Compartilhe
Receba um aviso sobre comentários nessa notícia
Me avise quando
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments

TEM ERVAS MEDICINAIS QUE PELO RESULTADO POSITIVO -NOS FAZ PENSAR A RESPEITO DO FAMOSO PAAÍSO DO ÉDEN-ONDE DE ACORDO COM A HISTÓRIA HAVIA UMA ÁRVORE DA VIDA.

Escrito por:

Natália Mancini

Back To Top