skip to Main Content

Linfoma MALT: o que é, sintomas e tratamentos

Homem Com Dor No Estômago Por Conta Do Linfoma Malt
Compartilhe

Essa doença pode assustar por ser incurável, mas, em alguns casos, os pacientes não precisam nem se submeter a tratamentos medicamentosos e, aqueles que precisam, podem viver por bastante tempo

Escrito por:

Natália Mancini

O linfoma do tecido linfoide associado à mucosa, mais conhecido como linfoma MALT, pertence ao grupo dos linfomas não-Hodgkin e é considerado uma doença indolente e rara. O órgão atingido com maior frequência é o estômago e, geralmente, nesses casos, o câncer está relacionado à bactéria H. pylori. Apesar das várias opções terapêuticas, a cura ainda não é uma realidade, mas os pacientes podem ter uma boa qualidade de vida por muitos anos.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) define que o linfoma MALT é um “linfoma extranodal composto de pequenas células B morfologicamente heterogêneas”. Ou seja, é um linfoma que surge na borda dos linfonodos, região chamada de “zona marginal”, e está relacionado com os linfócitos B

De acordo com a Drª. Adriana M. Damasco Penna, hematologista do Hospital Santa Catarina, esse câncer é raro e corresponde a apenas 8% de todos os linfomas não-Hodgkin (LNH). Ela ainda fala que a doença pode aparecer nas glândulas salivares, olhos, pulmão, intestino, pele e glândula tireoide, mas que o estômago é o órgão mais acometido.

A doutora comenta que a presença da helicobacter pylori (H. pylori) é o principal fator de risco para os linfomas MALT no estômago. E acrescenta que “algumas doenças autoimunes estão associadas ao surgimento de linfoma MALT não-gástrico. Por exemplo, síndrome de Sjogren, nos casos que acometem as glândulas salivares, e Tireoidite de Hashimoto, nos casos que acometem a tireoide.”

Sintomas do linfoma MALT

Os principais sintomas do linfoma não-Hodgkin são coceira na pele, aumento dos linfonodos e suor noturno. Mas, como o linfoma do tecido linfoide associado à mucosa acontece justamente fora dos linfonodos, o aumento, que é o sinal mais frequente, pode não acontecer.

Mulher Falando Com Médico Consultório

Para esse tipo de câncer “os sintomas variam conforme o órgão acometido. Nos casos de linfoma MALT gástrico, os sintomas mais comuns são: azia, dor de estômago, náuseas e perda de apetite e peso”, a Drª. Adriana alerta.

Como diagnosticar linfoma MALT?

“O diagnóstico é baseado na história, em exames físicos, em exames de imagem radiológicos, na avaliação histopatológica e imuno-histoquímica de amostras de biópsias e em técnicas laboratoriais moleculares”, diz a médica.

Leia também:

Tratamento do  linfoma do tecido linfoide associado à mucosa

Por se tratar de um linfoma indolente (crescimento lento), alguns pacientes com essa patologia podem não precisar de tratamento medicamentoso. Isso acontece especialmente caso a pessoa não tenha sintomas significativos. Já para aqueles que necessitam de terapia, os métodos mais utilizados são a cirurgia, radioterapia e quimioterapia.

Ícones De Quimioterapia, Cirurgia E Radioterapia Para Tratamento De Linfoma Malt

“ O tratamento é indicado baseado na extensão da doença e nos sintomas que o paciente apresenta”, a Drª. Adriana afirma.

Segundo a American Cancer Society, os tratamentos para os linfomas MALT não-gástricos podem incluir a radioterapia na região afetada ou quimioterapia com uma única droga ou com combinações. No caso da droga única, as mais utilizadas são clorambucil ou fludarabina; já as combinações incluem os protocolos CHOP (ciclofosfamida, doxorrubicina, vincristina, prednisona) ou CVP (ciclofosfamida, vincristina, prednisona).

Linfoma MALT no estômago

Há uma forte relação entre linfoma MALT gástrico e infecção por helicobacter pylori. “Nove em cada 10 casos tem associação com esta infecção. Mas como o H. pylori na população em geral é muito frequente, é raro que portadores da infecção desenvolvam linfoma”, a especialista esclarece.  

Para esses casos, a erradicação da bactéria é parte fundamental do tratamento. Isso é feito com antibióticos e protetores gástricos. 

Bactéria H Pylori No Estômago Causando Linfoma Malt

A American Cancer Society indica que esses pacientes devem realizar e repetir exame de endoscopia em intervalos regulares para verificar se a bactéria desapareceu e se o linfoma diminuiu de tamanho. A organização ainda aponta que dois a cada três desses linfomas entram em remissão com o tratamento à base de antibiótico. Caso o tumor não reduza de tamanho ou não entre em remissão, a radioterapia, na região do estômago, pode ser indicada. Outra opção terapêutica é o anticorpo monoclonal rituximabe.

Leia também:

O linfoma MALT tem cura?

“Os linfomas MALT respondem muito bem ao tratamento, mas, por se tratar de uma doença indolente, são incuráveis, podendo reaparecer com frequência. Entretanto, mesmo nos casos de recaída, a resposta ao tratamento costuma ser boa e os pacientes sobrevivem por muitos anos”, a Drª. Adriana Penna finaliza.


Compartilhe
Receba um aviso sobre comentários nessa notícia
Me avise quando
13 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments

Estou diagnosticado com linfoma malt desde junho de 2021. Levei a 6.a biospia ao medico semana atrás e disse que nao tenho mais . Dúvida que tenho pois não fiz nenhum tratamento. Como isso?

Fui diagnosticado a 10 meses com linfoma malt no estomago. Não fiz nenhum tratamento e agora na 6.a biospia o médico disse que nao tenho mais nada . Só gastrite . Poderia me ajudar esclarendo? Grato

Agradeça a Deus por este milagre!!!

Sim

Bom dia me chamo Maria Santana minha ir fez uma biopsia e o resultado que ela está com um linfoma malt de baixo grau..qual a chance de cura dela..

Olá meu nome é Neusa fui diagnosticada com linfoma d malt no estômago maligno e fiz minha primeira quimioterapia ,estou pesquisando pra entender melhor essa doença , não entendi porquê não está sendo tratada a senhora q foi diagnosticada com esse linfoma se é incurável.penso q ela devia procurar outro médico e refazer todos os exames .

medico disse que tem que acompanhar fazer as imagens no momento certo trata por hora antibióticos acaso tenha infecção fazer hemograma cada dois meses se tiver sintomas fortes dor ir no ps

também nao estou mas vivo inflamada dos pes a cabeça medicos dis para ir no upa

Em julho de 2020 eu tive um sintomas de um linfoma indolente. Aumento de um linfonodo epitroclear purulento. Já passei por vários médicos, e só mim enrolam. A Abraale mim falou que de acordo com a biópsia eu tive sintomas de um linfoma. Só peço a Jeová Deus que mim proteja, e que envie um médico que mim ajude a descobrir o que aconteceu. Inflamação crônica, tecido de granulação, hiperplasia linfoide reacional, um nódulo acastanhado, pardo esbranquiçado etc, assim dizia a biópsia.

Escrito por:

Natália Mancini

Back To Top