skip to Main Content

Como saber se sou imunossuprimido

Quem é Imunossuprimido
Compartilhe

Tanto o câncer em si, quanto alguns dos principais tratamento contra essa doença podem causar uma deficiência no sistema imune

Escrito por:

Natália Mancini

Estar imunossuprimido significa que o sistema imunológico encontra-se mais fraco e, por isso, não protege o organismo como deveria. Isso pode acontecer como uma causa primária ou por conta de outras doenças e seus tratamentos. É importante que pessoas que estão nesse grupo tenham um maior cuidado em relação às infecções (bacterianas ou virais), pois tendem a desenvolver quadros mais graves e terem piores desfechos. 

A Drª. Ekaterini Simões Goudouris, coordenadora do Departamento Científico de Imunodeficiências da ASBAI – Associação Brasileira de Alergia e Imunologia, explica que existem múltiplas causas que geram prejuízos variados no sistema imunológico. Cada um desses motivos faz com que a imunossupressão aconteça em uma intensidade diferente.

É possível que o comprometimento da imunidade ocorra por questões primárias, ou seja, as doenças que afetam o sistema imunológico, chamadas de imunodeficiências. Também é possível que aconteça por questões secundárias, isto é, que uma outra doença, como o câncer, ou os medicamentos usados para tratar esse quadro afetem a função do sistema imunológico.

Existe exame para medir a imunossupressão?

De acordo com a Drª. Ekaterini análises como o hemograma completo, contagem de linfócitos e dosagem de anticorpos auxiliam a identificar o grau de comprometimento do sistema imunológico.

Entretanto, ela complementa alertando que, muitas vezes, o comprometimento é mais funcional que quantitativo. 

Criança Fazendo Exame Para Saber Se é Imunossuprimido

Então, o paciente é imunossuprimido devido ao mau funcionamento da defesa do corpo, mas essa alteração não é visível nos exames. 

Leia também:

Todo paciente com câncer é imunossuprimido?

Imunossupressão e câncer estão muito ligados, tanto por conta da doença em si, quanto devido aos tratamentos utilizados.

Isso acontece porque o próprio surgimento do câncer, frequentemente, está relacionado com alguma falha do sistema imunológico.

Pessoas Se Protegendo, Representando O Sistema Imunológico

Isso acontece porque “uma das funções do nosso sistema imunológico é a vigilância contra o aparecimento de células cancerígenas”, a doutora esclarece. Ela pontua que em outros casos, como no linfoma e na leucemia, a neoplasia maligna atinge o sistema imunológico diretamente.

Além disso, o tratamento oncológico e a própria doença podem fazer com que a pessoa perca muito peso em pouco tempo (doença crônica consumptiva), o que também compromete a imunidade. 

Ainda em relação às terapias utilizadas contra o câncer, a Drª. Ekaterini diz que as próprias drogas podem deixar a pessoa imunossuprimida. O mesmo vale para quem tem algum tipo de leucemia crônica. 

“Muitos pacientes com leucemias crônicas apresentam baixa das imunoglobulinas (hipogamaglobulinemia). Portanto, são sim suscetíveis a infecções, principalmente bacterianas, afetando o trato respiratório”, ela ressalta.

Leia também:

Quais são as comorbidades que podem tomar a vacina da COVID-19?

As pessoas com imunossupressão entram no grupo de comorbidades para tomar esses imunizantes porque possuem maior chance de contrair infecções e desenvolver quadros mais graves. 

“O sistema imune é responsável pela defesa contra microrganismos. Uma vez que sua função se encontra comprometida, há maior risco de infecções”, a Drª. Ekaterini Simões Goudouris afirma. 

Quais São As Comorbidades Que Podem Tomar A Vacina Covid

Apesar de estarmos falando sobre o coronavírus, essa maior propensão vale para qualquer tipo de infecção. Por exemplo, a dengue, varíola dos macacos, infecções bucais e o fungo negro.


Compartilhe
Receba um aviso sobre comentários nessa notícia
Me avise quando
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Escrito por:

Natália Mancini

Back To Top