skip to Main Content

Sexo e câncer

Compartilhe

Durante o tratamento, é possível manter a relação sexual saudável e prazerosa


Escrito por:

Tatiane Mota

Para alguns, amor. Para outros, prazer. O sexo desperta diferentes sentimentos e sensações e costuma ter grande peso nas relações afetivas. Sem sombra de dúvidas essa é uma das trocas mais íntimas que podemos ter com o outro. Mas, e quando o câncer aparece, as relações sexuais continuam as mesmas?

A descoberta da doença gera um impacto importante na vida do paciente, afinal, são vários os medos e angústias que podem surgir neste momento. O tratamento pode interferir, pois dependendo da terapia utilizada, como a quimioterapia ou até mesmo cirurgias, mudanças físicas podem acontecer, dentre elas perda de cabelos, novas cicatrizes pelo corpo e até mesmo secura vaginal.  Sem contar o mal-estar, com fortes enjoos e cansaço, que definitivamente não são nada animadores. 

De acordo com a psicóloga clínica e psicoterapeuta Junguiana, Marcela Bianco, nossa autoestima está totalmente relacionada ao modo como nos sentimos em relação a nós mesmos e com a auto-capacidade de aceitação. Quando ocorrem mudanças físicas, decorrentes de um processo de adoecimento, as dificuldades de aceitar a nova imagem corporal, uma vez que essas alterações não são frutos de escolhas ou mudanças naturais do tempo, marcam processos dolorosos e difíceis de serem vivenciados emocionalmente.

“Não é só aceitar o ‘novo corpo’, mas também aceitar o novo caminho de vida e a nova identidade que se formam a partir do processo de adoecimento e tratamento. É importante modificar a forma como percebemos essas mudanças, diminuindo o impacto negativo e tentando encará-las como o resultado da nossa luta pela vida, da nossa força e da nossa história de superação”, disse Marcela.

E com tantas coisas acontecendo, tantos novos sentimentos para lidar, o sexo fica de lado, podendo, inclusive, se tornar mais um problema, seja pela auto-cobrança, ou até mesmo pela cobrança do parceiro.

Apoio do parceiro

Se o paciente estiver em um relacionamento, conversar será fundamental. Este é o momento ideal para dividir com o outro os sentimentos, no que se refere aos aspectos positivos e negativos da fase em que se encontra. Falar sobre o assunto, explicar que esta é só uma fase e que em breve a vida voltará ao normal, são boas maneiras de lidar com a situação e até mesmo estreitar os laços da relação.

“Infelizmente, não são incomuns as histórias de rejeição e abandono por parte do parceiro. A busca por grupos de apoio ou ajuda com profissionais especializados no assunto, como os psicólogos, também são alternativas para lidar com essa situação”, explica Marcela.

Mas é importante ressaltar que é possível vivenciar o sexo, de maneira prazerosa e confortável, durante o tratamento do câncer. Claro que isso irá variar de pessoa para pessoa, mas no geral, se essa é a vontade do paciente, não há nada que o impeça.

Letícia Fernandes, 22 anos, paciente de linfoma de Hodgkin, é um grande exemplo disso. Assim que recebeu o diagnóstico, sentiu o impacto do tratamento em sua vida sexual. E superou.

“A perda de cabelo, manchas pelo corpo e emagrecimento excessivo não me deixavam sentir bem e bonita. Além de ter vergonha de assumir a nova aparência, sentia muito incômodo e sensibilidade durante as relações sexuais. Com o passar do tempo, fui aprendendo a lidar com a situação e passei a usar todos os artifícios que me estimulassem, em especial a lidar com a minha sensualidade feminina. Inclusive, uma dica que dou para as pacientes é que realizem uma sessão de fotos que traga à tona essa sensualidade. Comigo funcionou muito bem”.

Já para o Márcio Oliveira, 35 anos, paciente de leucemia mieloide crônica, o diagnóstico do câncer ajudou em todos os sentidos.

“Pode parecer estranho, mas me senti ainda mais vivo. Costumo dizer que foi a melhor coisa que me aconteceu, pois passei a admirar os detalhes da vida. Com o sexo não foi diferente. Sentia até mais vontade. Acredito que tudo esteja em nossa mente. Saber usá-la como artifício torna mais prazeroso não só o sexo, mas a vida como um todo”. 

De fato, a vivência da sexualidade vai muito além da relação sexual em si. Por isso, resgatar o romantismo, sair da rotina, conhecer profundamente o próprio corpo, procurar novas formas de buscar o prazer e vivenciar a intimidade sem dúvidas podem ser excelentes armas para tornar o sexo mais prazeroso não só durante o tratamento, como na vida.

Sexo sem complicação 

 De modo geral, as relações sexuais não estão proibidas durante o tratamento (a não ser que esta seja uma prescrição médica, claro). Mas alguns cuidados são importantes!

  • Durante o tratamento com quimioterapia ou radioterapia, deve-se evitar a gravidez, pois o feto pode ser agredido. Converse com seu médico para saber qual o melhor método contraceptivo.
  • Homens em tratamento também devem evitar ter filhos, portanto o uso de camisinha é essencial.
  • E por falar em camisinha, seu uso também será fundamental enquanto o paciente estiver com a imunidade baixa. É possível que algumas infecções sejam transmitidas na hora do sexo, e a pessoa em tratamento não pode se arriscar!
  • Mulheres em tratamento podem apresentar secura vaginal, provocando dores durante as relações sexuais. Para aliviar a falta de lubrificação, existem diversos hidratantes vaginais e lubrificantes naturais. Converse com o médico e veja qual o melhor para você. Testar diferentes posições também pode tornar o momento mais íntimo e agradável.
  • Como muito se fala por aí, as preliminares muitas vezes são consideradas até melhores que o ato sexual em si. Então abuse dos carinhos, faça uma boa massagem. Curta e se entregue neste momento a dois.
  • Não se preocupe tanto com o orgasmo. Essa pressão atrapalha o desempenho e prazer.

Compartilhe
Receba um aviso sobre comentários nessa notícia
Me avise quando
43 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments

Gostaria saber se pacientes em processo de tratamento por imunoterapia pode fazer a prática do sexo anal?

Boa tarde!
É preciso ficar atenta e tomar cuidado com as possíveis infecções já que durante o tratamento o paciente fica com a imunidade baixa! Fazer uso do preservativo nesse período é essencial. O ideal é conversar com o médico para que ele diga quais cuidados tomar e como não deixar que o tratamento interfira na vida íntima!

Gostaria de saber ce pacientes em processo do tratamento de LLA pode ter relações sexuais?

Oi, Vanessa!
Sim, os pacientes de LLA podem ter relações normalmente. Só é necessário ter muito mais cuidado com a questão da proteção. Como o sistema imunológico dos pacientes fica debilitado, ele está mais propenso contrair qualquer tipo de doença. É preciso ficar atento também se há alguma ferida ou se a pessoa está sentindo algum tipo de desconforto. Converse também com o médico responsável pelo tratamento pois ele pode indicar métodos que auxiliem nesse momento.
Recomendamos que você leia essa matéria que fala sobre o prazer durante o tratamento oncológico. Clique aqui para ler.
Abraços

Quem tem câncer de mama avançado, pode fazer sexo com preliminares na mama?

Olá, Leila!
Isso vai depender muito do seu estado de saúde e do andamento do tratamento.
Você estando bem, não tendo feito nenhuma cirurgia no local recentemente, não sentindo dor no local e tomando cuidado para não se machucar, não tem problema!
Mas converse com o seu médico para ele avaliar se não há nenhum risco e confirmar se realmente não há problema já que cada organismo funciona de jeito.

Abraços

Meu namorado está se recuperando de um câncer na lombar, faz 8 meses que parou a radio e a quimio, mas tenho receio em lhe dar com ele na hora.

Olá, Daene!
Esse é um momento no qual a comunicação é essencial! Converse com ele para que seja um momento confortável e prazeroso para os dois, redescubram juntos o que funciona durante a relação. É importante que os dois exponham seus medos e receios e tentem encontrar juntos uma forma de enfrentá-los. É essencial também que vocês se protejam pois a imunidade demora um pouco para voltar ao normal após a finalização do tratamento, então ele está mais suscetível a desenvolver alguma doença/inflamação.
Caso vocês sintam necessidade, um terapeuta pode ajudar nesse processo ou ainda o médico dele pode ajudar também.
Recomendamos que você lei a essa matéria, pode ajudar Prazer durante o câncer

Minha namorada tá com câncer e ela que ter relação sexual , podemos?

Olá, Roni!

Sim, contanto que a sua namorada não esteja sentindo nenhum desconforto ou incomodo, vocês podem ter relações sexuais. A principal recomendação é tomar muito cuidado já que a imunidade dela está baixa devido ao tratamento, então é extremamente importante o uso de preservativo.
Além dessa matéria, temos uma outra que fala sobre o prazer durante o tratamento oncológico. Acredito que possa ser interessante para vocês dois! Clique aqui para ler.

Oi. Estou fazendo quimio e minha esposa e eu mantemos a relação sexual com preservativo. Mas temos dúvidas no sexo oral. Existe algum problema, pra ela, já que posso eliminar a quimio pelas secreções?

Olá, Marcus, tudo bem?

De acordo com orientações do Ministério da Saúde e do Inca, o ideal é utilizar preservativo mesmo durante o sexo oral justamente pela questão da eliminação da químio pelas secreções.

Abraços

Boa tarde, sobre o sexo oral gostaria de saber se há alguma contraindicação de um homem, com a leucemia em remissão, realizar sexo oral na parceira.

Olá, Gabriela, tudo bem?

Contraindicação, não há, porém é muito importante que vocês façam uso de preservativo, pois a imunidade pode demorar um pouco para voltar ao normal, então ele ainda pode estar vulnerável!
Você já conhece o trabalho da Abrale? Nós somos uma Associação que auxilia pacientes com alguns tipos de cânceres hematológicos, oferecendo vários serviços totalmente gratuitos! Além da Revista Online, nós entregamos a cada três meses a revista impressa na casa dos pacientes ou cuidadores e atendimento psicológico, jurídico e de apoio ao paciente (para solucionar duvidas relacionadas à doença e tratamento).
Caso você tenha interesse, é só ligar no Apoio ao Paciente da Abrale e fazer o cadastro. Nossos telefones são (11) 3149-5190 ou 0800-773-9973

Abraços!

Obrigada!

Olá, estou tratando um câncer desde Março de 2019 , e depois de td esse tempo voltei a me relacionar acabei transando sem preservativo posso ter engravidado nessa unica vez 😞 posso tomar a pílula do dia seguinte?

Olá, Ana, tudo bem?

A pílula do dia seguinte causa uma grande descarga de hormônios no corpo e isso pode fazer com que os seu organismo fique desregulado, podendo interferir no tratamento. Recomendamos que você entre em contato com o seu oncologista para saber se ele libera o uso desse medicamento.
Gostaríamos de ressaltar a importância do uso de preservativo durante o tratamento oncológico, pois é um momento no qual você está mais vulnerável a contrair algum tipo de infecção já que o seu sistema imunológico está enfraquecido.

Abraços!

Queria saber o paciente com lmc em uso de imatinibe pode toma pilula do dia seguinte?

Olá, Mykaela, como vai?

Estamos encaminhando a sua pergunta para um especialista e, dentro de alguns dias, entraremos em contato com a resposta! Pedimos para que fique atenta ao endereço de e-mail que a senhora indicou quando fez o comentário, pois enviaremos a resposta para lá!

Abraços

Olá.

Meu namorado está fazendo quimioterapia após a retirada de um cancer no intestino.
Nos ainda queremos muito ter um filho.
Até o momento ele realizou apenas 3 sessões de quimio.
Podemos tentar ter um filho agora? No inicio do tratamento ?
Temos receio em não conseguir após o tratamento.

Olá, Cleia, como vai?

Nós temos uma matéria que fala sobre a fertilidade durante o tratamento oncológico que pode auxiliar a senhora, se quiser lê-la, basta clicar aqui.
O ideal é que seu marido se consulte com um especialista em fertilidade para fazer alguns exames e analisar se as sessões de quimioterapia já feitas afetaram, de alguma forma, a fertilidade dele. Se não afetou, o especialista dirá quais as opções que vocês podem escolher e, provavelmente, dirá qual a mais indicada!

Abraços!

Quer saber se pode ter relação sexual quer faz uso de hormônio para o câncer de próstata

Olá, Maria, como vai?

O ideal é conversar com o oncologista que acompanha o tratamento para que ele possa orientar o paciente de forma adequada. Porém, de modo geral, não há nenhuma contraindicação, mas o paciente pode apresentar dificuldade para ter ereção, devido ao medicamento, ou pode sentir desconforto durante a relação.

Abraços!

Tive câncer de mama e hj estou a dois anos no tamoxifeno.
Tomei uma pílula do dia seguinte
Meu câncer pode voltar por eu ter feito isso.?

Olá, Maria, como vai?

É improvável que o câncer retorne devido ao consumo de uma pílula do dia seguinte. Porém, como o tamoxifeno atua em alguns hormônios, é importante que a senhora converse com o(a) médico(a) que faz o seu acompanhamento para que ele(a) possa analisar se um medicamento pode afetar o efeito do outro.

Abraços!

Fui diagnosticado com leucemia linfóide aguda B eu me senti bem pois acredito que o câncer ainda está no estado inicial pois passei com um clínico ele se informou com um hematologia dura a nossa consulta leu o laudo da doença pra ele pelo celular e pelo que esse hematologista entendeu eu talvez não irei necessitar de rádio nem quimioterapia apenas remédio transfusão de sangue e acompanhamento e claro uma vida mais saudável na alimentação e higienização no meu caso posso continuar minhas relações com a minha namorada sem afetar meu problema

Olá, Israel, como vai?

Orientamos que o senhor busque urgentemente um onco-hematologista pois a leucemia linfoide aguda sempre precisa de tratamento oncológico e ele deve ser iniciado o mais rápido possível.
Estamos encaminhando o seu caso para os nossos especialistas para que eles possam conversar com o senhor e te orientar adequadamente. Pedimos para que o senhor fique atento ao seu e-mail pois enviaremos uma mensagem por lá nos próximos dias.

Abraços!

Boa noite eu faço tratamento de LLA B estou terminando o terceiro ciclo de quimeo eu entrei em remissão na fase de indução com 20 dias de quimeo não tenho mais a doença na minha medula minhas taxas sanguíneas voltaram ao normal eu estou em tratamento eu me sinto bem me alimento bem só sinto dores pelo corpo quero saber se eu posso ter relações com minha namora usando preservativo claro e sobre o sexo oral tem alguma contradição se a imunidade estiver alta por que minha imunidade nem sempre está baixa só as plaquetas e minha hemoglobina sempre está alta

Olá, Israel, como vai?

A relação sexual pode acontecer sim durante o tratamento, contanto que seja sempre com preservativo. Mesmo o senhor considerando que sua imunidade está boa, ela demora um tempo após o final do tratamento para realmente retornar ao normal, por isso é preciso continuar tomando cuidado, inclusive durante a relação oral. Para esse momento também é indicado utilizar preservativo e também seria interessante a sua namorada fazer alguns exames para garantir que a saúde dela está em dia.

O senhor já conhece o trabalho da Abrale? Nós somos uma ONG que auxilia pacientes com alguns tipos de cânceres, como a leucemia, por meio de diversos serviços gratuitos! Estou encaminhando o seu contato para o nosso Apoio ao Paciente para que a gente possa estar mais próximos e consigamos te ajudar sempre que preciso! Dentro de alguns dias, a equipe do Apoio enviará uma mensagem para o endereço de e-mail que o senhor indicou quando fez o comentário!

Abraços!

Olá boa noite estou com turmo no rim gostaria de saber ser calsa algum danos ao te relação sexual,

Olá, Mari, como vai?

Em princípio, não há nenhuma contraindicação caso a senhora esteja com vontade. Porém, por conta do próprio câncer e do tratamento, a senhora pode sentir alguma diferença em relação à libido, sensações e lubrificação. Então, pode ser interessante conversar com um especialista e/ou com o(a) médico(a) que faz o seu acompanhamento para verificar o que é possível fazer para lidar com essas questões. Além disso, por conta do tratamento oncológico, especialmente se for quimioterapia, a imunidade costuma ficar bastante baixa e é contraindicado engravidar durante o tratamento, então sempre deve ser feito o uso de proteção, para evitar contrair infecções ou engravidar.
Nós temos uma matéria que aborda a questão da sexualidade durante o tratamento oncológico e achamos que ela pode te interessar! Caso queira lê-la, basta clicar no link a seguir:
A sexualidade também é importante durante o câncer

Abraços!

Meu namorado está com câncer e fazendo tratamento desde de setembro, e agora recentemente descobre que estou grávida de 5 semanas, o bebê pode vim com algum problema ?

Olá, Isabelle, como vai?

Alguns tipos de tratamento contra o câncer podem causar alterações nos espermatozoides e, com isso, é possível que caso o paciente conceba o filho, haja alguma interferência sim. Nós acreditamos que o melhor caminho a seguir é seu namorado verificar com o(a) oncologista dele quais as medicações certinhas que estão sendo administradas e perguntar se esses remédios podem causar alguma questão de fertilidade. Enquanto isso, a senhora deve conversar com o(a) seu(sua) obstetra, relatar todo o caso e verificar como proceder, se é preciso fazer algum exame extra ou algo assim.

Abraços!

Gostaria de saber se corro risco de passar algo para minha namorada, faço quimioterapia e a gente fica com medo de fazer sexo oral e ela entrar em contato com a secreção que é colocada pra fora na hora do sexo oral por eu fazer químio. Tem algum problema?

Olá, Lucas, como vai?

A principal preocupação, na verdade, é com a sua saúde. Por conta do tratamento, a sua imunidade deve estar baixa, o que facilita que o senhor contraia algum agente infeccioso e tenha complicações mais graves. Por isso, mesmo na relação oral, o recomendado é sempre utilizar a camisinha.

Abraços!

Minha esposa está fazendo quimioterapia! Mesmo ela tendo um único parceiro e o parceiro dela tendo ela como únicaterá que usar camisinha?

Olá, Nivaldo, como vai?

O recomendado é manter o uso da camisinha mesmo tendo um parceiro único, não só por conta das doenças sexualmente transmissíveis, como também evitar lesões, que podem favorecer infecções, e até mesmo para também evitar a gravidez.

Abraços!

Boa tarde! Sou casada estou com câncer de mama, fazendo quimioterapia, tenho um único parceiro. E o meu esposo (parceiro) também só tem relações sexuais comigo. Podemos transar sem camisinha?

Olá, Laura, como vai?

Conforme respondemos o seu marido acima, o recomendado é manter o uso da camisinha mesmo tendo um parceiro único, não só por conta das doenças sexualmente transmissíveis, como também evitar lesões, que podem favorecer infecções, e até mesmo para também evitar a gravidez.

Abraços!

Eu estou fazendo quimioterapia e gostaria de saber si posso fazer sexo oral com minha esposa sem camisinha já que devido a medicação não estou ejaculando não sai nada, então acho que não tem problema de passar algo pra ela, está certo?

Olá, Vital, como vai?

A recomendação é que os pacientes oncológicos sempre utilizem proteção durante as relações sexuais, independentemente de qual tipo, por conta do maior risco de contrair infecções, já que o sistema imunológico dos pacientes costuma estar enfraquecido.

Abraços!

Um paciente que fez transplante de medula óssea a quase três meses e está se sentindo muito bem, pode fazer sexo oral e sem preservativo com sua parceira?

Olá Gilberto, como vai?

O TMO é um dos tratamentos que causa uma imunossupressão mais intensa, por isso é preciso ter um cuidado muito rígido para evitar contrair qualquer coisa que possa colocar a saúde em risco. Três meses ainda é considerado um período muito curto, não deu tempo do sistema imunológico se reestabelecer. Por isso, é indicado que os pacientes usem proteção em qualquer tipo de relação sexual!
Mas, de qualquer forma, nós indicamos que o senhor converse com o(a) médico(a) que acompanha o seu tratamento para que ele(a) possa dar orientações mais específicas para o seu caso.

O senhor já conhece o trabalho da Abrale? Nós somos uma ONG que auxilia pacientes com algumas doenças hematológicas, por meio de diversos serviços gratuitos! Caso tenha interesse em conhecer mais sobre nós e queira estar mais próximo para que possamos esclarecer qualquer dúvida que você tenha ou oferecer alguma ajuda que precisar, nossa equipe de Apoio ao Paciente está à disposição! Basta enviar uma mensagem para o nosso WhatsApp 11 3149-5190 (ou clique no link) para que possamos fazer o seu cadastro! Só pedimos para que, no primeiro momento, não envie áudio para que nosso sistema possa entender a sua demanda e encaminhar para o departamento correto.💖
Você também pode entrar em contato conosco por estes canais:
– Telefone: 11 3149-5190 ou 0800-773-9973
– E-mail: apoioaopaciente.org.br
– Site: https://www.abrale.org.br/fale-conosco/

Abraços

Escrito por:

Tatiane Mota

Back To Top