skip to Main Content

Policitemia vera: sangue em excesso

Policitemia Vera: Sangue Em Excesso

A policitemia vera produz células sanguíneas demais e afeta o bom funcionamento do sistema circulatório

A policitemia vera pertence à categoria das chamadas doenças mieloproliferativas, que se manifestam na medula óssea e provocam uma produção excessiva de células sanguíneas. Não se trata de um câncer. É diferente do que acontece com as leucemias, que afetam células-tronco jovens da medula – e não adultas. A policitemia vera faz com que o corpo produza mais glóbulos vermelhos do que precisa, deixando o sangue “grosso”. Esse espessamento pode provocar alterações no fluxo da corrente sanguínea, levando a problemas circulatórios.

O que você precisa saber?  Fatos importantes sobre a policitemia vera.

  • Não tem cura e é grave.
  • Requer acompanhamento e tratamento, pois pode causar infarto, AVC e trombose.
  • Transplante de medula óssea não é uma opção de tratamento.
  • Pode virar LMA, leucemia mieloide aguda, em 5% a 10% dos casos.
  • Também há risco de evoluir para mielofibrose.

Como a medula óssea funciona?

policitemia vera, hemoglobina alta, policitemia, hemacias altas, eritrocitos altos, eritrócitos alto, hemacias alta, hemácias alta, policetemia, plaquetocitose, hemoglobina alta no sangue, policitemia o que é, o que é policitemia, eritrocitos alto, hemácias altas, globulos vermelhos altos, eritrócitos altos, o que é hemácias altas?, sintomas de sangue grosso , sangue grosso, policetemia vera, hemoglobina alto, hemacias altas no sangue, hemacias acima do normal, eritrocitos aumentados, eritrocitos aumentados, hemacia alta, policitemias, sangue viscoso, hemacias aumentadas, policitemia vera sintomas, sangue grosso o que pode ser, hemacias alteradas, excesso de hemacias, glóbulos vermelhos alto, policitemia sintomas, hemoglobina alta o que significa, o que é policitemia vera, excesso de sangue no corpo, policitemia vera é cancer, glóbulos vermelhos, hemacias baixas, o que causa leucemia, anemia pode virar leucemia, doenças do sangue, células do sangue, câncer no sangue, leucemia causas, doenças no sangue, sangue grosso sintomas, trombose pode matar, sangue escuro e grosso, doença hematologica, mielofibrose tem cura5 pontos importantes que precisam ser analisados.

  • Ela fabrica os componentes do sangue.
  • As responsáveis por essa linha de produção são as células-tronco.
  • Os glóbulos vermelhos transportam o oxigênio, os glóbulos brancos defendem o corpo de infecções e as plaquetas atuam na coagulação.
  • Em condições normais, essas células sanguíneas nascem, amadurecem e são liberadas na corrente sanguínea quando estão prontas (maduras) para desempenhar suas funções.
  • As doenças mieloproliferativas, como a policitemia vera, descontrolam justamente esse ritmo de produção e inundam o sangue com mais células do que o necessário.

O que causa a policitemia vera?

policitemia vera, hemoglobina alta, policitemia, hemacias altas, eritrocitos altos, eritrócitos alto, hemacias alta, hemácias alta, policetemia, plaquetocitose, hemoglobina alta no sangue, policitemia o que é, o que é policitemia, eritrocitos alto, hemácias altas, globulos vermelhos altos, eritrócitos altos, o que é hemácias altas?, sintomas de sangue grosso , sangue grosso, policetemia vera, hemoglobina alto, hemacias altas no sangue, hemacias acima do normal, eritrocitos aumentados, eritrocitos aumentados, hemacia alta, policitemias, sangue viscoso, hemacias aumentadas, policitemia vera sintomas, sangue grosso o que pode ser, hemacias alteradas, excesso de hemacias, glóbulos vermelhos alto, policitemia sintomas, hemoglobina alta o que significa, o que é policitemia vera, excesso de sangue no corpo, policitemia vera é cancer, glóbulos vermelhos, hemacias baixas, o que causa leucemia, anemia pode virar leucemia, doenças do sangue, células do sangue, câncer no sangue, leucemia causas, doenças no sangue, sangue grosso sintomas, trombose pode matar, sangue escuro e grosso, doença hematologica, mielofibrose tem curaEmbora as causas não estejam totalmente esclarecidas, pesquisas mostram que 90% dos portadores da doença apresentam anormalidade no gene JAK2 (uma mutação conhecida por V617F). “Trata-se de um erro no código genético que mexe nas regras de produção das células do sangue”, explica o hematologista Fábio Pires, do Hospital Israelita Albert Einstein e do Hospital Beneficência Portuguesa.

Segundo o médico, é uma doença sem cura, rara e não hereditária, mais comum entre idosos, embora hajam casos diagnosticados em jovens de até 12 anos de idade. Pelas estatísticas, há 0,5 a 1 caso por 100 mil habitantes por ano, com média de idade de 70 anos. O diagnóstico requer exames minuciosos.

De olho nos sintomas

Os sintomas da policitemia vera nem sempre se manifestam. Entre os mais leves estão: tontura, dor de cabeça, visão turva, cansaço, vermelhidão, coceira e queimação em mãos e pés, além de perda de apetite (e peso), suor noturno, sangramento de nariz e febre. Nos casos mais graves, pode gerar obstruções circulatórias, causar infarto (coração), AVC (cérebro) e diferentes tromboses.

Todos os sintomas estão associados à consistência mais espessa do sangue pela maior concentração de glóbulos vermelhos. “O trabalho do médico é avaliar o risco de
obstrução vascular e controlar a doença”, esclarece Fábio Pires. “Entre os tratamentos, estão a administração de aspirina, que ‘afina o sangue’, e a sangria, que elimina células do sangue. Há ainda a aplicação de um quimioterápico que diminui a produção de glóbulos vermelhos. Como se trata de uma doença crônica, o paciente que precisar tomar medicamentos terá de fazê-lo para sempre, a não ser em caso de efeitos colaterais mais graves”.

 

Saiba tudo sobre as doenças mieloproliferativas

Equipe multidisciplinar, direito de todos os pacientes

0 0 vote
Avalie esse artigo
Receba um aviso sobre comentários nessa notícia
Me avise quando
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Back To Top