skip to Main Content

Conheça o Movimento Todos Juntos Contra O Câncer

Movimento Todos Juntos Contra O Câncer
Compartilhe

Última atualização em 30 de janeiro de 2024

A experiência do trabalho em rede para a melhoria da Atenção Oncológica no Brasil

Garantir o acesso ao direito humano e social à saúde não poderia ser apenas um sonho. Construir uma coalizão da área da saúde especificamente para trabalhar a melhoria da atenção oncológica no Brasil transpassou o plano das ideias de Merula Steagall, para quem o trabalho coletivo era essencial, e o Movimento Todos Juntos Contra o Câncer (TJCC) tornou-se realidade. 

São quase dez anos de uma ideia que nasceu em 2014, já grande, envolvendo os diversos setores da sociedade para propor um trabalho colaborativo, com o objetivo de influenciar as políticas de saúde na área da Oncologia e acelerar a promoção da saúde, a prevenção, o acesso ao tratamento e os cuidados paliativos aos pacientes. 

Para o sistema de saúde se aperfeiçoar, garantindo o acesso, cobertura e efetividade na área da Oncologia, é necessária, além da atuação do governo, a participação de diversos interlocutores, tais como usuários, médicos e outros trabalhadores da área da saúde, estabelecimentos de saúde, pesquisadores, órgãos de controle, mídia, entre outros. 

Observando o esforço fragmentado e a existência de inúmeras entidades e instituições estruturadas para dar apoio, oferecer assistência e defender os direitos das pessoas com câncer, além das diversas demandas apontadas pelos pacientes, familiares, médicos e profissionais de saúde, a Abrale – Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia, vislumbrou uma iniciativa inovadora com o objetivo de aproximar os interessados do segmento.  

A proposta inicial para criar uma colaboração mais ampla foi a organização do Primeiro Congresso “Todos Juntos Contra o Câncer”. Foram convidadas importantes lideranças da saúde e instituições de Oncologia do Brasil para elaborarem, em conjunto, múltiplos painéis de debate e proporcionarem intenso aprendizado e capacitação. Foram apresentados modelos que obtiveram impacto, exemplos de trabalhos em rede, e também abordadas soluções de engajamento coletivo, advocacy e direitos do paciente com câncer.

O Congresso estimulou discussões e gerou maior comprometimento e engajamento na luta pela prevenção e combate ao câncer em diferentes formatos. Foi uma oportunidade importante para conhecer iniciativas dos diversos atores que têm suas atividades envolvidas com o tratamento, bem-estar e cura de pessoas com câncer. Isto gerou diversas parcerias entre os líderes e maior visibilidade do que está sendo feito no país. Houve sinergia entre diferentes focos de trabalho e conhecimentos, e o evento provocou a quebra de paradigmas, estimulando múltiplos olhares e saberes.

Assim, o TJCC se constituiu como um movimento social, liderado pela ABRALE, que aproxima diversos atores, como gestores públicos e privados, sociedades médicas e de multidisciplinas, associações de pacientes, pesquisadores, institutos de ensino e pesquisa, estabelecimentos de saúde, órgãos de controle, agências governamentais, imprensa entre outros, tendo como norteador das ações o documento construído pelo movimento, a Declaração pela Melhoria da Atenção ao Câncer no Brasil

O trabalho do TJCC está estruturado e tem sua espinha dorsal na Política Nacional de Controle e Prevenção do Cânceratualizada pelo Projeto de Lei 2952, de 2022 –  sendo o único movimento social que agrega mais de 300 membros e apoiadores engajados com a prevenção do câncer. 

Ao longo da sua existência, o Movimento conquistou força e respeito perante as autoridades públicas e comunidade da saúde por abordar o tema do câncer no Brasil de uma maneira abrangente e profunda, oferecendo um espaço qualificado de colaboração entre todos, incluindo os tomadores de decisão. O TJCC possui uma missão constitucional e institucional, que é trabalhar pelo direito igualitário e equânime de acesso à saúde no Brasil, considerando a política de saúde como uma ação de proteção social e de proteção dos direitos humanos e fundamentais de todos os brasileiros. 

A consolidação do trabalho em rede: Rumo aos 10 Anos do Movimento Todos Juntos Contra o Câncer

Muitos avanços foram conquistados: fortalecimento do papel estratégico e essencial da participação da sociedade civil nas políticas públicas de saúde para a Oncologia; a qualificação do trabalho colaborativo de rede social; o apoio institucional às inúmeras ações promovidas pelos membros associados; consolidação da estrutura operacional e estratégica do Movimento, assim como, várias contribuições no âmbito do advocacy para assegurar os direitos dos pacientes e para o aprimoramento das políticas de saúde na oncologia. 

Entre as principais contribuições no cenário da Política Nacional de Controle e Combate ao Câncer, estão:

Apoio a projetos de lei: o TJCC tem sido um importante articulador no apoio a projetos de lei voltados para a melhoria do controle e combate ao câncer no Brasil. Entre eles, destaca-se a mobilização para a aprovação do PL 5307/2020, para a continuidade do Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon). 

Incidência sobre o governo: o TJCC tem atuado no sentido de fomentar o governo a tomar medidas efetivas para o controle e melhoria da atenção ao câncer. Entre as principais demandas do movimento estão a ampliação do acesso aos serviços de diagnóstico e tratamento, a garantia de recursos financeiros adequados para a área, a melhoria da infraestrutura dos serviços de saúde e a adoção de de políticas públicas de prevenção do câncer.

Sensibilização da sociedade: o TJCC tem promovido ações de sensibilização da sociedade sobre a importância do controle e combate ao câncer. Entre as ações promovidas pelo movimento estão campanhas e divulgação de dados.

Participação em fóruns de discussão: o TJCC tem participado de fóruns de discussão e espaços de formulação de políticas públicas relacionadas ao câncer. Entre eles, destaca-se a participação do movimento em audiências públicas promovidas pelo Congresso Nacional e em ações do Instituto Nacional de Câncer (INCA).

Fortalecimento de parcerias: o TJCC busca o fortalecimento de parcerias com outras organizações da sociedade civil, instituições acadêmicas e órgãos governamentais para a promoção de ações voltadas para o controle e combate ao câncer. A colaboração entre essas entidades é fundamental para o avanço das políticas públicas na área.

No cenário internacional, o Movimento visa acompanhar os esforços e iniciativas da OMS, OPAS, Nações Unidas e demais organizações do setor para a redução das mortes prematuras por DCNTs, incluindo o câncer, em no mínimo um terço até 2030. Além disso, a participação institucional em redes globais de controle e combate ao câncer, como uma das principais no setor, a Union for International Cancer Control (UICC) está no topo das ações estratégicas que podem contribuir para fortalecer nossa capacidade técnica e consultiva para apoiar no desenvolvimento das políticas de saúde no Brasil.

Quando a sua idealizadora e fundadora do Movimento TJCC, Merula Steagall, pensou o futuro dessa coalizão em Oncologia, para as próximas décadas, ela vislumbrou um arranjo crescente, um movimento associativo ampliado, para que todas as entidades que atuam diretamente com controle e combate ao câncer pudessem participar para impulsionar suas próprias ações e fortalecer aquelas compartilhadas. Ela antecipou uma tendência inovadora, de disponibilizar estudos e análises de dados através do Observatório de Oncologia, para ajudar na disseminação do conhecimento sobre o cenário do câncer e auxiliar os tomadores de decisões nas políticas públicas.

Continuamos sonhando juntos ao sonho da Merula e de todos os membros. O Movimento TJCC segue recebendo pedidos de adesão de entidades e instituições brasileiras, assim como fomos reconhecidos pelo modelo de trabalho em rede de colaboração na área social e inovação na saúde. Para nós segue o compromisso compartilhado de atuar para a garantia do direito do paciente ao acesso universal e igualitário à saúde, e nossa missão como comunidade sem fronteiras geográficas, é ampliar o acesso dos pacientes com câncer ao tratamento adequado e oportuno em todo país.

Conteúdo escrito por:

Luana Lima, Coordenadora de Políticas Públicas e Advocacy da Abrale, e Dra. Catherine Moura, CEO da Abrale e médica sanitarista.

Deixe sua opinião ou dúvida sobre esta matéria abaixo! 👇


Compartilhe
Receba um aviso sobre comentários nessa notícia
Me avise quando
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Escrito por:

Natália Mancini

Back To Top