skip to Main Content

Quem faz tratamento de câncer pode tomar vacina da gripe

Vacina Da Gripe 2022
Compartilhe

Além de eficaz, a vacina para esse público é segura e deve ser tomada anualmente

Escrito por:

Natália Mancini

Mais um inverno se aproxima e a dúvida se quem faz tratamento de câncer pode tomar vacina da gripe reaparece. E, como sempre, a resposta é: não só pode como deve! Mesmo quem se imunizou ano passado deve se vacinar esse ano de novo, pois, assim a pessoa fica protegida contra as novas variantes do vírus.

A campanha de imunização de 2022 teve início em 4 de abril e, de acordo com o Ministério da Saúde, o calendário da vacina da gripe será:

  • De 4 a 30 de abril: idosos acima de 60 anos e trabalhadores de saúde.
  • De 2 de maio a 3 de junho: crianças com idade entre 6 meses e menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes e puérperas, povos indígenas, professores da rede ensino pública e privada, pessoas com comorbidades e outros públicos.

Entretanto, vale lembrar que os estados, cidades e municípios podem antecipar, ou atrasar, as datas conforme a disponibilidade de imunizantes.

A vacina da influenza deste ano, disponível nos postos de saúde, é a trivalente. O Dr. Ivan França, Head de Infectologia do A.C.Camargo Cancer Center, explica que isso significa que ela contém os vírus A H1N1, influenza H3N2 (subtipo Darwin) e influenza B. Portanto, protege contra essas três cepas do vírus. 

O vírus H3N2 foi o causador do último surto de gripe, que aconteceu entre dezembro de 2021 e janeiro de 2022. “Nessa ocasião, tivemos muitas internações por pacientes idosos e com comorbidades com complicações da gripe. Então, é muito importante que as pessoas que têm mais de 60 anos, que têm comorbidades, dentre elas as que estão em tratamento de câncer, e as crianças tomem essa vacina”, ele complementa.

Inclusive, essa variedade de vírus é o principal motivo para ter que tomar a vacina da gripe todo ano. Ou seja, quando aconteceu o primeiro surto da gripe, um tipo de cepa do vírus estava envolvido. Porém, conforme o tempo passou, o vírus sofreu mutações e, hoje, há novas cepas. Então, quem não se imuniza anualmente não está protegido contra as novas variantes.

Quem faz tratamento de câncer pode tomar vacina da gripe?

O paciente com câncer pode tomar a vacina da gripe pois ela é feita por meio de vírus inativado. Dessa forma, além de ser eficaz, é segura para esse público, que é considerado do grupo de risco.

“É muito importante que essa população se vacine, porque pode ter quadros mais graves de influenza e a influenza pode atrapalhar no tratamento de câncer. Isto é, o paciente pode ter uma quimioterapia adiada ou uma radioterapia adiada. É muito importante que a população em tratamento do câncer busque a vacinação”, o Dr. França ressalta.

Pessoa Que Tem Câncer Pode Tomar Vacina Da Gripe

Para se imunizar, o paciente deve procurar qualquer posto de saúde, a partir do dia 2 de maio, e apresentar um comprovante do tratamento. Esse documento pode ser um comprovante que o hospital mande, um relatório médico, receita de medicamento ou qualquer outra declaração que ateste a realização da terapia.

Apesar de não haver contraindicações, é aconselhável que o paciente oncológico converse com o seu médico para saber se há algum momento mais indicado para se imunizar.

O infectologista ainda lembra que é fundamental os familiares dos pacientes se vacinarem. Assim, além de também não desenvolverem quadros graves, evitam levar o vírus para casa e transmitir para a pessoa em terapia oncológica.

Leia também:

Porque tomei a vacina da gripe e fiquei gripada?

“É importante salientar que a vacina da gripe não tem efeitos colaterais graves. O máximo é uma dor no local da aplicação, ou uma febre baixa por um ou dois dias. Ela não provoca, em hipótese alguma, gripe, pois o vírus é quebrado e inativado, ele não é capaz de provocar a gripe. Muitas pessoas confundem esses eventos, como febre baixa, e acham que estão gripadas após a vacina, ou mesmo alguns demoram muito para tomar a vacina e quando vão tomar, já tiveram contato com alguém com gripe e confundem. E também existem outras viroses respiratórias que podem confundir”, o Dr. França alerta.

O médico também orienta que, caso o paciente oncológico esteja com algum sintoma de gripe, deve aguardar para se imunizar. Isso acontece justamente para não confundir os sintomas com as reações colaterais do imunizante que podem aparecer. 

“Então, quem está resfriado, ou quem está com febre, não há contraindicação para tomar a vacina. Mas, é adequado esperar, pelo menos, uma semana estando bem para tomar a vacina. 14 dias também é um intervalo viável. Porém, não existe contraindicação”, ele orienta.

Leia também:

Intervalo entre vacina da gripe e COVID-19

Inicialmente, o Ministério da Saúde orientou que houvesse um intervalo de 14 dias entre a aplicação da vacina da gripe e da COVID-19. Entretanto, em setembro de 2021, o próprio órgão divulgou uma nota técnica dizendo que o intervalo não era mais necessário.

O especialista em Infectologia esclarece que, assim como qualquer imunizante, essas duas vacinas podem causar alguns efeitos colaterais. Por exemplo, febre, dor no corpo e/ou dor de cabeça por até dois dias. Então, esse intervalo foi indicado, inicialmente, para que, caso a pessoa desenvolvesse alguma reação à vacina, fosse possível identificar qual dos imunizantes causou os sintomas. 

Intervalo Entre A Vacina Da Gripe E Da Covid

“Atualmente, foi liberado para tomar as duas vacinas juntas. Qualquer paciente que tem indicação de tomar a dose de reforço da COVID-19 pode tomar junto à dose da vacina da influenza”, o Dr. Ivan França conclui.

Vale salientar que o intervalo ainda se mantém para crianças de cinco a 11 anos de idade.


Compartilhe
Receba um aviso sobre comentários nessa notícia
Me avise quando
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Escrito por:

Natália Mancini

Back To Top