skip to Main Content

Dia do médico: uma homenagem a todos os doutores

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Pacientes com câncer fazem homenagens aos médicos que nos enchem de esperança e, claro, saúde

Escrito por:

Tatiane Mota

Dia 18 de outubro é o Dia do Médico, profissão que proporciona bem-estar, esperança e a chance de resgatar a saúde. Agora, você sabia que a Medicina é uma atividade milenar? E que, mesmo há milhares de anos, já existiam médicos que tentavam tratar diversas doenças?

Há registros de que a Medicina teve início por volta de 1.600 a.C.. Papiros egípcios comprovam que, no Antigo Egito, existiam médicos atuantes, que realizavam cirurgias oculares e, até mesmo, tratavam problemas respiratórios. 

Na China, as Instituições de Chou, compiladas vários séculos antes de Cristo, descrevem uma organização hierárquica dos médicos em cinco categorias: médico-chefe (que coletava medicamentos e examinava outros médicos); médico dietólogo (que receitava alimentos e bebidas); médico para enfermidades simples (dores de cabeça, resfriados, feridas menores); médico de úlcera (provavelmente cirurgiões) e médico de animais (hoje, chamados de veterinários).

A era das especializações teve início a partir do século 18, quando a ciência passou por um importante avanço. A Oncologia, por exemplo, chegou ao Brasil no início do século 20. 

Depois de tanto tempo, de tantas experiências, uma mudança importante vem acontecendo no cenário da saúde: médicos e médicas se preocupam muito mais com o paciente e seu bem-estar, do que com a doença em si. Diagnóstico e tratamento, claro, continuam sendo fundamentais. Mas é a vida, no seu sentido mais amplo, o que realmente importa. 

Para homenagear esses profissionais, que com conhecimento e dedicação promovem acolhimento e saúde, integrantes do Comitê de Pacientes ABRALE trazem depoimentos de carinho e agradecimento aos seus médicos. 

Para: Dra. Juliana Brunow e Dr. Lucas Meneses

“Em 2004, descobri ser portadora de LMC (leucemia mieloide crônica). Isso causou grande turbulência na minha vida, na saúde física e emocional, e também na carreira profissional. Foi um grande impacto. 

Mas Deus, em sua infinita bondade, enviou anjos para me salvar e, hoje, a homenagem vai para dois deles

A querida Dra. Juliana Brunow, hematologista que cuidou de mim dentro do HUSE (Hospital de Urgência de Sergipe) na fase mais delicada da doença. Sempre atenta a cada detalhe e disponível para me orientar em tudo o que foi necessário para meu bem-estar e para, de fato, eu sobreviver

O outro anjo, é o Dr. Lucas Meneses, que me acompanha atualmente na Clínica Onco-Hematos, sempre paciente e disponível para me ouvir.

Sou muito grata a esses dois especialistas da luta contra a LMC e defendo que são os melhores médicos do meu mundo. São heróis que doam a vida pelos pacientes. A eles, o meu respeito e o desejo de uma vida plenamente feliz.”

Para: Dra. Emanuella Graciott

“Fui diagnosticado em março de 2017. A LMC (leucemia mieloide crônica) veio para me trazer um novo conceito de vida normal, de busca por evolução espiritual, além do verdadeiro significado de minha existência. 

Encontrei na Hematológica, clínica em Belo Horizonte, e na Dra. Emanuella Graciott, um acolhimento maravilhoso, com espaço físico e profissional ideais, perfeitos para um momento tão delicado, cercado de tantas dúvidas e vários questionamentos.

Dra. Manu, como carinhosamente é chamada, muito atenciosa, consegue passar uma tranquilidade que faz diferença no tratamento. Sempre me respeitou como paciente ativista, curioso e questionador. Queria aprender para ajudar outras pessoas e, muitas vezes, minha consulta virava uma consultoria. 

Uma médica que confio e respeito tanto, a quem sou imensamente grato por tudo, principalmente por poder contar com ela sempre! Deus lhe abençoe, Dra. Emanuella, muito sucesso!”

Para: Dr. Luis Gustavo Ferraz, Dr. Marcos Maia, Dr. Celso Vinícius Maia Dr. Alfio Filho, Dr. Jean Gorinchteyn e Dr. Pedro Amoedo

“Desde o começo da minha jornada, entreguei minha vida a Deus e pedi que todos os exames viessem normais. Mas, se desse positivo, que Ele tomasse a frente e me guiasse. E assim, Deus colocou alguns anjos no meu caminho

Fui indicada por um amigo, o Igor Phillip dos Santos Gloria (fisioterapeuta), para um médico de cabeça e pescoço, chamado Dr. Luis Gustavo Centeno Ferraz, que segurou minha mão e não soltou nem um minuto. Graças a dois amigos médicos radiologistas, o Dr. Marcos Maia e o Dr. Celso Vinícius Maia, alguns exames foram feitos rapidamente. Agradeço ao Dr. Alfio Chúfalo Filho (pneumologista), por nos amparar quando tive a suspeita de tuberculose.

Agradeço também ao Dr. Jean Gorinchteyn (infectologista) por amparar a mim e aos meus pais no dia em que peguei os exames positivos para linfoma E com o coração cheio de gratidão, agradeço ao Dr. Pedro Amoedo (onco-hematologista) que me amparou desde o primeiro momento e esteve junto durante todo o tratamento, lutando, respondendo a todas as dúvidas, em consulta, por mensagens, independentemente da hora, e vibrando quando tudo acabou. Ele era aquele médico que só de vê-lo, já me sentia melhor. 

Obrigada a todos os médicos do antigo IBCC. Seria injusto citar nomes e deixar alguém de fora, mas ali eu vi um verdadeiro tratamento humanizado e que, graças a Deus, tive durante todo o processo pelo qual passei. 

Minha enorme gratidão e que Deus abençoe muito a todos vocês!”

Para: Dr. Phillip Scheinberg

“Recebi, em 2019, o diagnóstico de linfoma não-Hodgkin folicular. Após obter conselhos de alguns hematologistas, passei em consulta com o Dr. Phillip Scheinberg. Desde os primeiros momentos, percebi que estava diante de um médico que, verdadeiramente, se preocupava com o ser humano. Ele me fez enxergar o meu problema de saúde de modo realista e objetivo, porém com leveza e otimismo. 

Sua capacidade de traduzir a linguagem médica para um vocabulário acessível ao leigo faz toda diferença para a compreensão do problema e para o comprometimento do paciente com os cuidados necessários e tratamentos que terá que realizar. O Dr. Phillip utiliza para o meu tratamento o método W&W, que pode ser traduzido, em português, como ‘Aguardar e Observar’. 

O cuidado e a atenção com o organismo como um todo são muito importantes para o tratamento. O estágio e o grau do meu linfoma (grau 1,2 estágio 3) não se alteraram desde o diagnóstico e faço acompanhamento clínico semestralmente, por meio de exames de sangue e de imagem. 

Tenho exercitado, com o apoio do meu médico, a experiência de viver um dia de cada vez, o que, além de me tranquilizar como paciente, tem sido muito bom para a minha vida cotidiana. 

À medida que as situações vão surgindo e exigindo atitudes, vamos nos mobilizando para resolvê-las, uma de cada vez, cada qual ao seu tempo. Uma frase do Dr. Phillip se tornou muito significativa para mim, me possibilitando ter vontade de viver fora do linfoma e ter muita esperança nos tratamentos, quando eu precisar: ‘É mais certo que você morra com o folicular do que do folicular. É um linfoma crônico e tratável, quando precisar, vamos lá e tratamos’. 

Ele é um líder nato e vê-lo atuar como chefe do departamento de Hematologia do Hospital Beneficência Portuguesa me enche de orgulho. Todos os profissionais da sua equipe são respeitados e valorizados, o que me dá a certeza de que possuo uma equipe médica altamente capacitada, zelando por mim. Tenho a sensação de que o conheço há tempos, de que é autêntico e de que posso verdadeiramente contar com ele para auxiliar-me nos tratamentos. É a minha principal fonte de esperança e fé em dias melhores, com saúde e qualidade de vida. Dr. Phillip, sou muito grata ao senhor!”.

Para: Dra. Nelma Clementino e Dr. Vanderson Rocha

“Meus queridos anjos, quero agradecer todo carinho e amor que tiveram por mim! Sem vocês, hoje, eu não estaria aqui. A sabedoria de vocês me trouxe fé para continuar e acreditar que a cura viria! É muito prazeroso poder homenageá-los por tanta dedicação e amor à essa linda profissão de salvar vidas. Não sei como agradecê-los, então somente posso dizer: muito obrigada por tudo! Nunca me esquecerei do que fizeram por mim. Peço que Deus os abençoe e lhes dê muita saúde. Obrigada meus queridos anjos, Dra. Nelma Clementino e Dr. Vanderson Rocha e a toda equipe médica que cuidou de mim. Feliz Dia do Médico!

Para: Dra. Cristiane Silveira Cunha

“18 de outubro, Dia do Médico. Mas se preferir, pode chamar de dia da tranquilidade, dia da amizade, dia da atenção, dia da responsabilidade, dia do profissionalismo, dia da dedicação ou dia da vida. Apenas agradeço por ter uma médica tão dedicada ao meu tratamento da PTI. Dra. Cristiane Silveira Cunha (onco-hematologista) devo a minha vida a você! E, com certeza, a medicina é o remédio para todas as dores humanas.”


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Receba um aviso sobre comentários nessa notícia
Me avise quando
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Escrito por:

Tatiane Mota

Back To Top